quinta-feira, 17 de abril de 2008



Nesta tarde passeei por entre ondas,

sentindo o sol na pele.

Beleza indescritível tem o mar,

de um azul tão intenso, que nem

a mais perfeita foto poderia dizer...

Passeando por entre as pessoas,

aleatoriamente pensando na vida,

de vez em quando o som de violão de algum bar,

lembra da alegria tão inocente de viver...

A onda vem lamber a areia, então brinco com ela...

No seu vai e vem ruidoso, a onda estoura e brilha ao sol

deixando a areia cheia de pontos dourados...

A emoção única das ondas...

ah... estas ondas que vão apagar os rastros que

ficam na areia, numa eterna renovação de tudo.

Ondas como sonhos que se fazem e se desfazem,

que apaixonadamente tem sua própria liberdade.

Andando na areia molhada, as ondas acariciam meus pés com sua

espuma, solto os cabelos ao vento...

fecho os olhos para sentir a brisa que vem do mar.

Amo a imagem deste mar,

amo este caminho dourado da areia nos pés...

Pensamentos livres, pés molhados, coração descansado,

sigo em frente, no suave caminho das ondas

hoje, amanhã, depois de amanhã....

percorrendo o mesmo caminho apaixonado

na mesma tonalidade azul...

(Sônia Schmorantz)

Um comentário:

LILICO disse...

Belo texto de sua amada, né Dudu?!!
A mudança de Cascavel foi providencial para a alma poética dessa mulher culta e sensível.Abraços em ambos.