quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Silêncios


Distraída vou respirando silêncios
Silêncios que nada falam
Silêncios que pouco dizem
Silêncios que muito calam
Silêncios que se traduzem
Em ecos inaudíveis
Irreconhecíveis quando surgem
Carregados de vazio
Silêncios em que o frio que produzem
Finjo não perceber
Mas que parece vir de uma aragem
Ou de qualquer outra viragem
Que não me apetece entender


Orvalhado por Perla
http://www.perlustrar.blogspot.com/

Um comentário:

Perla disse...

Acho que devia colocar aqui o link... não é por nada, mas são os créditos que me julgo no direito.
Obrigada

Cumprimentos