sábado, 20 de dezembro de 2008

“Amor raiz” - Soneto


Esse amor é semente de raiz profunda
Tem vida no olhar, onde traz confiança.
É rio nascendo pra irrigar tua ternura
Se lança em teu chão, fertiliza a esperança.

Acreditando então, nesse rubro poente.
Viva esse amor tão saudável, e nutrido.
Que percorre límpido e livre tuas veias
Colha o viço palpável desses dias floridos

Esse amor que não pede juras eternas
Dócil, mas forte, que cresce entre espinho.
Transbordando a alma, irrigando o caminho.

Sazonado e frutífero, esse amor se rende.
Porque há tempos, no tear desse sentimento.
Acreditando bordou esse lindo “Pra sempre”.

Glória Salles

3 comentários:

manzas disse...

Para vós amigos… de reflexão,
uma natividade de prosperarão
e um ano novo também,
de rostos risonhos,
com realizações de vossos sonhos…
Num vislumbrar de um novo mundo
poetizar a paz e harmonia
cantando todos de mãos dadas
na sintonia da alegria.

Um Bom Natal.

FERNANDA & POEMAS disse...

Querido Eduardo, belo soneto... Adorei!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Papoila disse...

Vim agradecer a amável visita que fez ao campo e conhecer esta PÁGINA em que é uma honra ser citada. Grata lhe fico.
Bem Haja!
Feliz Natal!
Beijo