quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

"NOTURNO'


Veleiro ao cais amarrado
em vago balouço, dorme?
Não dorme. Sonha, acordado,
que vai pelo mar enorme,
pelo mar ilimitado.

Se acaso me objetardes
que veleiro não é gente
e, assim, não sonha nem sente,
sem orgulhos nem alardes
eu direi: por que haveria
de falar-vos do homem triste
mas de olhar grave e profundo
que, à amargura acorrentado
sonha, no entanto, que vive
toda a beleza do mundo?

Melhor é dizer: Veleiro...
veleiro ao cais amarrado,
sob as límpidas estrelas.
Vela branca é uma alma trêmula,
sobretudo se cai sombra
do alto abismo constelado.
Veleiro, sim, que não dorme
mas na silente penumbra
sonha, ao balouço, acordado
que vai pelo mar enorme,
pelo mar ilimitado.


Tasso da Silveira

10 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Veleiros e sonhos...sonhos que velejam, navegam...um lindo porto será o sonho? Mas este é o sonho de todos nós: um lindo porto para ficar para sempre...
beijos amor, está lindo este teu espaço.

(Carlos Soares) disse...

Soltemos as amarras desse veleiro.O oceano é lindo e extenso

Maysha disse...

Quantas vezes embora amargurados, sonhamos acordados...talvez que viajamos sem rumo num lindo veleiro que nos transporta para o mais belo lugar.
Lindo meu amigo.
Beijo

DILMA PRESIDENTE, A CARA. disse...

Eduardo, abra o HTML do seu islide e diminua o heigth e o feigth, desse modo vc o deixa do tamanho que quizer, ok. Magno www.ptpernambuco.blogspot.com

Magno disse...

Eduardo, abra o HTML do seu islide e diminua o heigth e o feigth, desse modo vc o deixa do tamanho que quizer, ok. Magno www.ptpernambuco.blogspot.com

§ρΗІПЖ disse...

"...Veleiro, sim, que não dorme
mas na silente penumbra
sonha, ao balouço, acordado
que vai pelo mar enorme,
pelo mar ilimitado."

E que o Veleiro-Homem encontre em seu mar, um norte, um farol a iluminar sua jornada, entre mares revoltos e calmarias e encontre enfim, a Paz do seu porto seguro.

Lindo poema

Um Abraço

§ρΗІПЖ

Serena Flor disse...

Que lindos versos meu amigo...estou viajando neste veleiro...rs
Passando pra dizer que tem selinho pro teu blog ok?
Beijos.

Dois Rios disse...

O homem é o veleiro. O mar a vida. O cais é a sua eterna busca pela liberdade e ir e vir como as ondas.

Belíssimo poema!

Beijos,

Inês

ohninan disse...

VEnho sempre adimirar seus versos.
O mais difícil é fazer algum comentário....é simplesmente lindo o que você escreve...parabens!!!

Ana disse...

Palavras de ilimitada poesia.

Que o ano de 2009 seja para si um mar sulcado por sonhos realizados.