quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

A LUA



A lua cheia vaidosa
Vai flertando charmosa,
Radiante e iluminada...
No seu bailado entre as estrelas,
A lua se distrai sedutora
A brincar entre nuvens,
Como mulher dengosa,
Iluminando o fugaz desejo
Dos homens apaixonados,
Acordando linda e nua,
Para namorar na rua...

sonia schmorantz

18 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Obrigado amor, por estar divulgando este poemeto...brincadeira de letrinhas que fazem poeminhas, rsss
te amo
beijo

,edysonbrandão. disse...

Adoro a lua!
*-*

Nanda Assis disse...

seu gosto musical é perfeito. seus poemas tbm.

bjosss...

{♥Åññä Lµí§ä♥}_L€ØNARÐØ disse...

Obrigada por me presentear sempre com sua visita!

Beijoss!

Dois Rios disse...

Perfeito!

Leve, suave e encantador como a lua.

Beijos,

Inês

Marta Vasil disse...

Que bom foi encontrar aqui um poema da Sonia, de quem gosto muito.

E que bom também os seus poemas e mensagens deixados no meu cantinho!
Um fim de semana de muita alegria

Bjs

A Madrasta Má disse...

A lua sempre me lembra paixão.... tenha um dia iluminado!!!! Bjinhos da Madrasta!

Carmem disse...

Vim agradecer a visita e o carinho...e achei este lindo poema..sou apaixonada pela lua...Lindo mesmo...como tudo por aki..

Beijo

Lu disse...

Obrigada por sua constante presença no meu cantinho.

Um grande beijo.

Mara disse...

Na ilha por vezes habitada do que somos, há noites,
manhãs e madrugadas em que não precisamos de
morrer.
Então sabemos tudo do que foi e será.
O mundo aparece explicado definitivamente e entra
em nós uma grande serenidade, e dizem-se as
palavras que a significam.
Levantamos um punhado de terra e apertamo-la nas
mãos.
Com doçura.
Aí se contém toda a verdade suportável: o contorno, a
vontade e os limites.
Podemos então dizer que somos livres, com a paz e o
sorriso de quem se reconhece e viajou à roda do
mundo infatigável, porque mordeu a alma até aos
ossos dela.
Libertemos devagar a terra onde acontecem milagres
como a água, a pedra e a raiz.
Cada um de nós é por enquanto a vida.
Isso nos baste.

(José Saramago)

Eu adoro seguir seu blog!
Um lindo fim de semana em companhia daqueles que lhe são
tão caros!!
beijussssss

Xana disse...

Que lua marota esta :)

adorei essa lua ...beijinho

tossan disse...

Oh, quanto me pesa
este coração, que é de pedra!
Este coração que era de asas
de música e tempo de lágrimas.

Mas agora é sílex e quebra
qualquer dura ponta de seta.

Oh, como não me alegra
ter este coração de pedra!

Dizei por que assim me fizestes,
vós todos a quem amaria,
mas não amarei, pois sois estes
que assim me deixastes, amarga,
sem asas, sem música e lágrimas,

assombrada, triste e severa
e com meu coração de pedra!

Oh, quanto me pesa
ver meu próprio amor que se quebra!
O amor que era mais forte e voava
mais que qualquer seta!

Cecília Meireles

Lindo poema de Sonia! Abraço

Tatiana disse...

Belíssima escolha!
A Sônia é fantastica!
Para mim dias especiais são aqueles que compartilhamos com pessoas que nos fazem bem... por isso estou aqui. Junto de Ti meu dia ganha muito mais cor!
Obrigada por sua amizade, carinho e presença em meu blog.
Um beijo carinhoso

manzas disse...

Redigi no pulsar
Do meu ser
Uma valiosa
Carta guardada...
O sol não nascerá
Sem que passe por lá
Para a ler,
Ou ela será
Lacrada.

(rss)

Obrigada pela visita
e comentário
Que deixou no meu

Pensamentos

O eterno abraço...

-MANZAS-

Cecília disse...

A lua me fascina e este poema está lindo, inspirador...

Beijos

Carlos Barros disse...

Um belo poema que nos apetece reler e divulgar.
Homenagem mais que merecida!

Agradeço tua presença e a cortesia de teus comentários.

Abraços!

Izinha disse...

Lindo poema da Sonia, de uma delicadeza sem igual, parabéns pela escolha.

linda noite!
bjos!

FERNANDA & POEMAS disse...

BELÍSSIMO POEMA... SIMPLESMENTE MARAVILHOSO AMIGO... ADOREI!!!
UM ABRAÇO DE CARINHO,
FERNANDINHA