quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

PÁGINAS DAS AGUAS


Minha mão volta a escrever
entre as páginas das águas
onde o amor me volte a ler
a história de suas lágrimas.

Que nunca me falte a tinta
para o branco da memória
que amor é mágoa distinta
da mágoa de toda história.

E entre as páginas viradas
que inundam meu coração
deixo mágoas derramadas
com sabor de uma canção.

Quantas delas já verteram
das águas todas passadas
e de espuma converteram
dor em flores restauradas.

Minha mão vem descrever
como faz a flor das águas
que reescreve o alvorecer
da vida isenta de mágoas.


Afonso Estebanez

19 comentários:

VaN.Keviin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sonia Schmorantz disse...

Que lindo poema amor! Esse eu não conhecia...a cada dia surpreendendo mais.
te amo
beijo

Luis F disse...

Que belo momento aqui encontro e que belas palavras iluminam este teu espaço.

Muito bom mesmo

Com amizade
Luis

Maria Madalena disse...

Sempre muito lindo seu blog!
Passando de visita!
Parabéns pelo poema do mestre Dom Estebanez!Lindíssimo!
Grande abraço.

Isa disse...

Que belo poema nos trouxe aqui.
Lindo e agradável q. está este blog.
Bom resto de semana.
Abacinho.
isa.

Rosemari disse...

Lindo poema , com rimas românticas carregadas de sofrimento e amor.
Parabéns .

Carla disse...

nenhuma vida consegue ser isenta de lágrimas, mas podemos sempre oferecer um sorriso que a ilumine
beijos

Verônica disse...

Que nunca falte um mim inspiração para escrever...
pois enquanto houver amor, sempre haverá poemas...
beijosssss

neide disse...

O amor é um sentimento tão forte que as vezes nos faz sofrer... Mas quem ama,sempre perdoa.

Lindo poema.

Bjss

ecos de palavras disse...

Completa fascinação pela beleza do poema.

Parabens.

Beujo

Arantza G. disse...

Espumas convertidas en flores...
Que bonito.
Besos

Xana disse...

Passei para te desejar um bom dia e ler o que me ofereces hoje.
Bonito :)

Abraço e beijinho

Eu disse...

Que lindo! Versos lindos com uma imagem perfeita! Adoro vir aqui!
Beijo grande amigo e parabéns!
Eu (Elida)

Karla Moreno disse...

lindíssimo texto! =D

MPereira disse...

E assim vamos conhecendo a voz dos poetas,uns já com nome na poesia,outros que desconhecia,mas que vamos descobrindo nestes versos,que partilha connosco


Abraço

Maicom disse...

Com as lembranças, tudo pode ficar mais sério, nítido e/ou doloroso. São elas que, muitas vezes, ainda me fazem sorrir.

Abração,
parabéns pelo bom gosto.

poetaeusou . . . disse...

*
belo poema amigo,
,
abraço,
,
*

Celamar Maione disse...

Que beleza a flor das águas !
Que ela nos banhe serenamente...
Ótimo final de semana.
Beijão

Ana Martins disse...

Olá,
este poema é soberbamente belo!!!

Beijinhos,
Ana Martins