sábado, 21 de março de 2009

ERA UMA VEZ...


Era uma vez...
Uma rua escura, com uma casa velha
e uma chuva no telhado...
um vento espalhando a chuva
um céu preto de noite sem estrelas
uma lua de brilho apagado.

Dentro da velha casa uma mulher,
dentro dela solidão.
um abajur aceso, um livro nas mãos.
a chuva aumentou, e o barulho no telhado também,
os ventos ficaram fortes
juntamente com a saudade de alguém...
choveu...
ventou...
a lua quase apagou...
o abajur clareou...
o livro que se fechou...
ela dormiu, ela sonhou...
a chuva com o vento se foi.
a velha casa com o sol secou.
o abajur permaneceu aceso.
o livro não contou o fim da história.
a rua deixou de ser escura.
e a mulher?

A mulher mais um dia abriu seus olhos.
agradeceu por sua vida.
olhou no espelho seu tempo que passou.
lavou no chuveiro a solidão de mais uma noite.
penteou pensamentos de esperança.
se vestiu pra não ser notada.
e seguiu para o trabalho...
seguiu para mais um dia
a procura de um amor...

Nanda Assis
http://allannysl.blogspot.com/
Visite este blogger

23 comentários:

Cris Animal disse...

A poesia da Nanda é linda, mas mais lindo que tudo isso é a sua generosidade, o seu coração enorme. Sua amizade e afeto.
Lindo é ter essa alma livre em seu voo.
beijos
.............Cris Animal

Lampejos disse...

Olá,


“lavou no chuveiro a solidão”(....)
“penteou pensamentos de esperança”

A àgua que lava tudo para o novo (re)começo...

a esperança é o que nos alimenta..
é (talvez) a busca de todos nós.


Belíssimo.


Feliz domingo!

(a)braços,flores,girassóis:)

Isa disse...

«lavou no chuveiro a solidão de mais uma noite»
Feliz domingo.
Abraço.
isa.

Luísa disse...

Liiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiindo!
Adorei este poema!

Beijinho terno!

Avassaladora disse...

"Lavou no chuveiro a solidão de mais uma noite..."

Tão forte e tão doída essa frase... Ah, se a água tivesse esse poder!

Nanda arrasou nesse poema!

Parabéns a vc por escolher tão bem o que postar aqui!

Beijos, lingo amigo!

Compondo o olhar ... disse...

que poema maravilhoso. você com sua extrema sensibilidade sempre feliz nas escolhas dos poemas aqui postados. parabens!!!

bjocas

Valdemir Reis disse...

Muita Paz! Uma águia voando pousa neste interessante e maravilhoso espaço. Confesso que gostaria de visitá-lo com mais freqüência, ocorre que as atividades só me permitem fazer no final de semana. Cada vez que retorno me sinto melhor e mais familiar. Parabéns pelo excelente trabalho desenvolvido. Gostei do tema. Na oportunidade quero de coração agradecer a todos que nos visitam, comentam e seguem, por tudo isto sinto-me honrado e entre amigos. Muito obrigadoooooo.... Estou esperando você e volte sempre! Votos de grandes realizações e prosperidade. Que as bênçãos divinas nos protejam e ilumine. Tenha um alegre e festivo final de semana. Deixo um abraço fraterno.
Valdemir Reis

Pelos caminhos da vida. disse...

Maravilhoso!

Tem selo "Prêmio da Amizade" pra vc la.

Bom domingo.

beijooo.

Paulo Sempre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Sempre disse...

Languidez

"Fecho as pálpebras roxas, quase pretas,
Que poisam sobre duas violetas,
Asas leves cansadas de voar...

E a minha boca tem uns beijos mudos...
E as minhas mãos, uns pálidos veludos,
Traçam gestos de sonho pelo ar..."

(Florbela Espanca)

Abraço

Nanda Assis disse...

realmente para mim foi uma grande surpresa, não esperava, estou sem palavras, nem sei como agradecer.
obrigada de coração.
bjosss...

Lu Cavichioli disse...

Oi Eduardo, fiquei maravilhada com esse texto. A autora escreve com muita sensibilidade e as imagens vão se formam como em uma pintura.

Lindo, lindo!
Parabéns pela ecolha e palmas pra Nanda.
Bjs aos dois!
Bom domingo e uma linda semana.

Sonia Schmorantz disse...

"...agradeceu por sua vida.
olhou no espelho seu tempo que passou.
lavou no chuveiro a solidão de mais uma noite.
penteou pensamentos de esperança."

Assim são os dias de quem espera em solidão, a cada acordar renovada esperança nos gestos corriqueiros, mas é mais um dia, e não pode ser dispersada a vida...

beijo e boa semana

Karla Moreno disse...

Lindo texto!!

Um ótimo domingo pra ti, e uma semana maravilhosa,
Kakau.

Multiolhares disse...

o tempo passa rapido e na maior parte do tempo vivemos sem viver
Bj

ausenda disse...

Poema forte, denso e bonito!
Apesar dos pesos e das pedras há sempre um caminho para erguer e nele caminhar!!!!

Beijo aos dois!

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO EDUARDO, BELÍSSIMO POEMA DA NANDA... UM ABRAÇO DE CARINHO AOS DOIS,
FERNANDINHA

Marta Vasil disse...

Eduardo

Mais uma preciosa escolha. Um poema de reflexão e de lição.

Um abraço e semana de muita alegria

tossan disse...

A nanda é poetisa! Parabéns pela escolha. Abraço

Mara disse...

Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso

Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)

E talvez de meu repouso...

Mário Quintana

Lindo como sempre esse seu cantinho!!
Um beijo no coração e uma ótima semana, da amiga Mara Machi.

Mara disse...

Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso

Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)

E talvez de meu repouso...

Mário Quintana

Lindo como sempre esse seu cantinho!!
Um beijo no coração e uma ótima semana, da amiga Mara Machi.

Dois Rios disse...

A Nanda é versátil. Tanto é capaz fazer de belas poesias quanto essa, como também de escrever textos muito bem humorados.

Valeu a escolha!

Beijos,
Inês

meus pensamentos disse...

OBRIGADA PELAS TUAS PALAVRAS GENTIL AMIGO EDUARDO!
ESTA POSTAGEM É MUITO LINDA PALAVRAS PROFUNDAS E SABIAS AMEI!
UM FORTE ABRAÇO!