quinta-feira, 25 de junho de 2009

Jorge Guimarães


Pintei um jardim, escondi-me lá dentro,
pintei uma casa, tapei-a com hera,
o fumo pintei sumido no vento,
pintei-me a mim mesmo a dormir sobre a erva.
Pintei as flores da cor do solfejo,
da cor do desejo pintei a mulher,
da cor da mulher pintei o que vejo,
a mim mesmo pintei-me da cor do meu ser.
Pintei o azul da cor dos meus olhos,
Pintei os meus olhos cobertos de névoa,
A névoa pintei da cor dos meus sonhos,
Pintei-me a mim mesmo deitado na terra.
O frio pintei da cor dum menino,
a chuva a cair com um som de piano,
pintei um sorriso de branco de lírio
a mim próprio pintei-me de costas na cama.
Pintei minha mãe da cor da alvorada,
minha terra pintei com as cores do que digo,
ao silêncio pintei-o com o gosto da água,
a mim mesmo pintei-me a sonhar de castigo.
Pintei os meus dedos de cor borboleta,
pintei os meus passos de cor solidão,
minha vida pintei com as cores da paleta,
a mim própria pintei-me estendido no chão.

Jorge Guimarães
Imagens EduardoPoisl
Itapema SC

10 comentários:

Nanda Assis disse...

lindas imagens, bom texto e boa musica.
bjosss...

Sonia Schmorantz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paula Raposo disse...

Gostei desta pintura...beijos.

Luiz Caio disse...

Olá Eduardo! Como vai?

Seria maravilhoso se pudesse-mos pintar a vida com a nossa cor preferida!

TENHA UMA ÓTIMA SEMANA!

AMARIS disse...

Belo poema, este. Gosto de ricos detalhes e de olhos com raio-x. Este poeta tem olhos com raio-x.

Parabéns!
Damáris

Isa disse...

Gostei deste conjunto.
Parabéns,
Beijo.
isa.

Agulheta disse...

Eduardo! adorei a pintura,onde se resume,tudo que gostamos de escrever e sentir.
Beijinho bfs

Flor de Lótus disse...

Boa noite.
Desejando um bom fim de semana.
A imaginação oferece às pessoas consolação por aquilo que não podem ser e humor por aquilo que efetivamente são."


(Albert Camus)
Abraços

Anabela disse...

"A arte é o sonho acordado do homem. Dá-Ihe a beleza que lhe mingua, representa-Ihe a vida que ele não tem, testemunha-Ihe um tempo que não lhe pertence, e promete-lhe o consolo de não se sentir só, perdido na sua época, entre um passado que sem ela não teria rosto e um futuro que ninguém conhece"

Jorge Guimarães

Bom fds

Pelos caminhos da vida. disse...

TEM SELINHO LÁ PRA VC.

BEIJOOO