sexta-feira, 19 de junho de 2009

QUANDO


Quando já nada é intacto
quando tudo na vida vem em pedaços
e por dentro me rebenta um mar
quando a cidade alucina
num luar de néon e de neblina
e me esqueço de sonhar

Quando há qualquer coisa que nos sufoca
e os dias são iguais a outros dias
e por dentro o tempo é tão voraz
Quando de repente num segundo
qualquer coisa me vira do avesso
e desfaz cada certeza do meu mundo

Quando o sopro de uma jura
Faz balançar os dias
Quando os sonhos contaminam
Os medos e os cansaços
quando ainda me desarma
a tua companhia
e tudo o que a vida faz
Em mim

Quando o dia recomeça
e a noite ainda te prende nos seus braços
e por dentro te rebenta um mar

Quando a cidade te esconde
e o silêncio é o fundo das palavras
Que te esqueces de gritar

Mafalda Veiga
Imagens Eduardo Poisl
Lagoa da Conceição Florianopolis SC

6 comentários:

Lígia Rosso disse...

Querido amigo Eduardo!
Estou passando por aqui pra te dizer que teu blog está cada vez mais lindo, é sempre uma alegria imensa visitar esse espaço de tamanha sensibilidade. Ótimo final de semana pra ti e para a Sônia. Adoro muito vocês, mesmo não nos conhecendo pessoalmente. Mas o importante é que nossas almas e corações já se conhecem! Abraços luminosos!!!

Sonia Schmorantz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nanda Assis disse...

sonhar é a coisa mais importante na vida.

bjossss...

Rach disse...

Uma estranha chegou
A dividir comigo um quarto nessa casa que anda mal da cabeça,
Uma jovem louca como os pássaros
Que trancava a porta da noite com seus braços, suas plumas.
Espigada no leito em desordem
Ela tapeia com nuvens penetrantes a casa à prova dos céus
Até iludir com seus passos o quarto imerso em pesadelo,
Livre como os mortos,
Ou cavalga os oceanos imaginários do pavilhão dos homens.
Chegou possessa
Aquela que admite a ilusória luz através do muro saltitante,
Possuída pêlos céus
Ela dorme no catre estreito, e no entanto vagueia na poeira
E no entanto delira à vontade
Sobre as tábuas do manicômio aplainadas por minhas lágrimas deâmbulas.
E arrebatado pela luz de seus braços, enfim, meu Deus, enfim
Posso de fato
Suportar a primeira visão que incendeia as estrelas.

dylan thomas
um bom fim-de-semana e um abraço forte!
beijinho*

Mara disse...

Lindo poema, linda imagem e lindas músicas.
Parabéns!!!!!!
Abraço à você e sua linda família e um ótimo fim de semana.

Bela disse...

Adoro as letras da Mafalda, excelente escolha.
Um beijo e continuação de um óptimo fim de semana