sexta-feira, 24 de julho de 2009

SOM DO VENTO


Ouço o som do vento
Que balança as folhas
Em suave acalento
De eternas noites.

Ouço o vento farsante
Que balança os sonhos
Do humilde andante
De eternas tardes.

Ouço o som do vento
Que murmura meus passos
Nos rastros de lamento
De eterno caminhar.

Ouço o vento farsante
Que sussurra segredos
Ao coração errante
De eterno amar.

Sonia de Fátima Machado Silva
Publicado no Recanto das Letras em 09/02/2008
Imagens da Lagoa Da Conceição. Floripa SC

5 comentários:

©tossan disse...

Espetaculares as fotos! Belo poema também, aí dependeu da tua ótima escolha. Abraço

Bela disse...

No meio da exaustão, uma brisa leve do vento é sempre uma grande bênção.

Bom fim de semana

Um beijo

Ana Maria disse...

Tenha um sábado sensacional!
1000beijinhos!

E.Rakowski disse...

O mesmo vento que leva também trás...

Um excelente final de semana!!!
Beijo!!!

Maria Emília disse...

Olá Eduardo,
Só gosto do vento quando é brisa suave. Vento forte mexe comigo. Prefiro ficar em casa.
Um abraço,
Maria Emília