quarta-feira, 14 de outubro de 2009

TODAS AS COISAS

Clique nas fotos para ver no tamanho real


Eu adoro todas as coisas
E o meu coração é um albergue aberto toda a noite.
Tenho pela vida um interesse ávido
Que busca compreendê-la sentindo-a muito.
Amo tudo, animo tudo, empresto humanidade a tudo,
Aos homens e às pedras, às almas e às máquinas,
Para aumentar com isso a minha personalidade.

Pertenço a tudo para pertencer cada vez mais a mim próprio
E a minha ambição era trazer o universo ao colo
Como uma criança a quem a ama beija.
Eu amo todas as coisas, umas mais do que as outras,
Não nenhuma mais do que outra, mas sempre mais as que estou vendo
Do que as que vi ou verei.
Nada para mim é tão belo como o movimento e as sensações.
A vida é uma grande feira e tudo são barracas e saltimbancos.
Penso nisto, enterneço-me mas não sossego nunca.

Dá-me lírios, lírios
E rosas também.
Dá-me rosas, rosas,
E lírios também,
Crisântemos, dálias,
Violetas, e os girassóis
Acima de todas as flores...

Deita-me as mancheias,
Por cima da alma,
Dá-me rosas, rosas,
E lírios também...

(Excerto)

(Poema de Álvaro de Campos in
Fernando Pessoa, Obras Completas-I Volume, pág.432/433)

22 comentários:

Eliana disse...

SIM, admirar a natureza, as flores, para mim, é o melhor presente que Deus pode me dar e Ele tem me dado, em dois lugares.

Ao vivo e a cores, na casa que meu filho mora com a minha netinha.

E por imagens belíssimas, aqui.

Ele não é um Pai Maravilhoso?

Por isso eu O AMO tanto.

Obrigada pela oportunidade,
Fiquem com Deus,
Abraços,

R.Ferrari disse...

sempre lindas fotos e belos poemas. Da ilha nem se fala. E que bela foto de uma linda flor.

RH Dicas disse...

Lindas imagens. Muito lindas.


PARA ATRAVESSAR CONTIGO O DESERTO DO MUNDO

(Sophia de Mello Breyner Andresen)

Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para enfrentarmos juntos o terror da morte
Para ver a verdade para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei

Por ti deixei meu reino meu segredo
Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem
E abandonei os jardins do paraíso

Cá fora à luz sem véu do dia duro
Sem os espelhos vi que estava nua
E ao descampado se chamava tempo

Por isso com teus gestos me vestiste
E aprendi a viver em pleno vento

Meg disse...

Eduardo,

Que dizer-te de Álvaro de Campos, senão que foi com um poema dele que iniciei o Recalcitrante.
Fernando Pessoa está em cada um de nós.
As imagens são belíssimas, como sempre.

Um abraço

A Madrasta Má disse...

Te desejo muitas flores em seu caminho, para deixá-lo sempre alegre e perfumado! bjinhos da Madrasta!

José Ramón disse...

Obrigado por continuar a criatividade ea imaginação das fotos Jose Ramon boas-vindas.

Atenciosamente

AFRICA EM POESIA disse...

Eduardo
Tinha sentido a tua falta mas...sei que a vida é uma corrida e temos que fazer muita coisa e o temponão chega...
Eu que o diga controlo bem o tempo mas sinto-o muito curto...


para ti
um beijo




O MAR


Mar...
O Mar longínquo...
Onde eu me transporto e me
transformo...


O Mar...
Que eu sentada olho ao longe...

romantic disse...

eduardo no se preocupe conheço sua fidelidade blogueira um forte abraço! marcia

neide disse...

Querido Eduardo sentia sua falta mas entendo, meu tempo também anda curto e as vezes não dá pra visitar os blogs que tanto gosto.
Saiba que você e Sonia são muito bem-vindos a minha casa. Apareçam sempre que puderem,viu?

Seu cantinho sempre com lindos poemas e belas fotos.

Bjss no coração meu amigo.

Úrsula Avner disse...

Olá caro Eduardo, bela postagem ! As fotos e o poema fazem um dueto fantástico. Um abraço e obrigada pelo carinho de sempre.

tossan® disse...

Nunca consegui uma boa foto de uma rosa, não sou bom no vermelho. Estas estão ótimas! Abraço

Olhar o mar disse...

Olá Eduardo,

É sempre um prazer aqui parar e rever poemas sentidos e fotos saidas do coração.

Um bom fim de semana é um desejo que lhe envio deste outro lado do mar.

olharomar

direitinho disse...

Que belos poemas e que flores maravilhosas.
Um abraço com votos de que vivas em cada dia essa paz e esse amor que vem não sabemos de onde nem por onde passa, mas deixando-nos a todos muito felizes.
Um mar de rosas e outras flores que nos entra em casa pelo olhar atento.

Carmem L Vilanova disse...

Amo as rosas e a Fernando Pessoa, assim que a uniao hoje foi perfeita... :o) Adorei!
Beijos, flores e meus eternos sorrisos!

{♥Åññä Lµí§ä♥}_L€ØNARÐØ disse...

Obrigada pela consideração!
Que bom ser esse o motivo de sua ausência em meu Blog!

Te desejo um excelente dia!

Beijoss fica com Deus!

Anabela disse...

"Toda a manhã que raia, raia sempre no mesmo lugar,
Não há manhãs sobre cidades, ou manhãs sobre o campo.
À hora em que o dia raia, em que a luz estremece a erguer-se
Todos os lugares são o mesmo lugar, todas as terras são a mesma,
E é eterna e de todos os lugares a frescura que sobe por tudo."
A.C. in Acordar

Frescas rosas raiam por aqui o campo e a cidade

Rosemari disse...

Que lindo Eduardo. Já salvei a imagem da rosa. Maravilhoso poema.
Conheço a Praia do Forte na ILha de São francisco do Sul.

Um forte abraço e obrigada pela surpresa , adorei!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Eduardo, quero agradecer por tuas mensagens sempre tão animadoras e amorosas. Obrigada mesmo.
Você sabe, como ninguém, pinçar um poema, uma prosa, um verso, para o nosso prazer.

Martinha disse...

Para Álvaro de Campos, pareceu-me ser um texto bastante optimista. Surpreendi-me, e de que maneira! :) *

REGGINA MOON disse...

Eduardo,

Vim agradecer a sua visita e te desejar um ótimo restinho de semana...

Lindo Blog, as imagens e os textos são sempre lindos e perfeitos!

Beijos,

Reggina Moon

Cecília disse...

Adoro fotos, principalmente as as que têm natureza...
Ah, com relação a sua ausencia não se preocupe, sei bem como é trabalhar com turismo; também estive astane ausente por conta do concurso e estou voltando a visitar os bloues amigos aos poucos.Bjs!

HSLO disse...

Gosto muito do Álvaro (Fernando Pessoa)a forma de escrever é perfeita.

Gostei muito da sua presença em meu blog.


abraços de luz e paz.


Hugo