quinta-feira, 8 de julho de 2010

SÓ . . .

Clique nas fotos para ver no tamanho real

Só...e quieta estou
E nesse breve espaço do tempo
No silencio que sobrou
Meu coração foi ao vento

Já tive melhores dias
Já passei horas a dançar
Já cantei mil melodias
Para quem não soube amar

Um falar forte, eu tento
Mas da garganta, só o apertar
Um lamúrio, um lamento
A vontade de chorar

E pelas horas caminho
Com uma certa mágoa no olhar
O luto como vizinho
E a lua como par

Não era de meu feitio
De amor, por ele sofrer
Mas teus olhos me prenderam
Na rede de sedução a vencer

Sinto-me adormecida
Em silencioso torpor
Esquecida, esquecendo
Angariando das sobras, o calor

Despertar eu bem queria
Para de novo respirar
E ver a vida luzidia
Novamente orquestrar.

Ana Cristina Cattete Quevedo
http://incongruentelisura.blogspot.com/

7 comentários:

RETIRO do ÉDEN disse...

Um bom final de semana desejamos.
Lindo tudo por aqui.
Abraço
Mer

LOURO disse...

Olá Eduardo!

Lindas fotos.
Desse mar de encantar,
com um belo poema,
que nos faz meditar...

Já tive melhores dias
Já passei horas a dançar
Já cantei mil melodias
para quem não soube amar.

Bom fim de semana,
Abraço,
Lourenço

Martinha disse...

Só... um estado de espírito complicado de viver, mas felizmente na maioria das vezes, passageiro. :) *

Amor feito Poesia disse...

"Que abrem rasgões de luar...
"Fonte, fonte, não me leves,
"Não me leves para o mar!..."
As correntezas da vida
E os restos do meu amor
Resvalam numa descida
Como a da fonte e da flor...


Bom FDS...Beijos perfumados!! M@ria

RaSena disse...

Que lindo!
Tradução perfeita de um coração magoado.
bom findi semana!
abraços,

R.Ferrari disse...

Fantastica foto a da abertura do blog.
Momento único, perfeito, muito bem fotografado.
Uma das melhores fotos que vi este ano.
Parabéns.
Forte abraço das bandas do continente.

mARa disse...

...sempre bom voltar aqui, encantada.

abço!