sexta-feira, 16 de julho de 2010

UM DIA

Um dia quando a ternura
for a única regra da manhã,
acordarei entre os teus braços,
a tua pele será talvez
demasiado bela
e a luz compreenderá
a impossível compreensão do amor.
Um dia quando a chuva secar na memória.
quando o inverno for tão distante,
quando o frio responder devagar
com a voz arrastada de um velho,
estarei contigo e cantarão pássaros
no parapeito de nossa janela,
sim, cantarão pássaros, haverá flores,
mas nada disso será culpa minha,
porque eu acordarei nos teus braços
e não direi nenhuma palavra,
nem o princípio de uma palavra,
para não estragar
a perfeição da felicidade.

.
José Luis Peixoto 
 

4 comentários:

Luís Coelho disse...

Um dia....
Que venha esse dia, e que cada um seja feliz.
Acreditar nesses momentos nos faz viver numa velocidade diferente e sempre mais gostosa.
Um abraço de amizade

Amor feito Poesia disse...

"Amigos são flores plantadas ao longo
do nosso caminho para que saibamos
encontrar primavera o ano todo."

(Letícia Thompson)

Feliz Sábado e beijos na alma...M@ria


Obs:Tem selinho aqui,um carinho prá voce!Leve-o.

MEUS PENSAMENTOS disse...

belissimo como tdos os textos aqui publicados ,forte abraço!

Solange Maia disse...

tem sempre tanto amor por aqui...

também ficaria imóvel diante de um amor tão perfeito... qualquer movimento poderia modificar a beleza do momento...

lindo Eduardo.

lindo demais...

beijo