sábado, 1 de outubro de 2011

SAUDADES ETERNA



Tu és a minha saudade!... - a minha rima!
Sofremos!...Estamos entre os mortais;
O tempo nos mata nas horas tais;
Nosso amor de eras sempre será sina!...

Enfim, nesta vida encontrei-te menina!
Não quero perde-la nunca mais!
Teu perfume está nos meus portais!
- Preciso de ti nesta berlinda!

Assim são os desígnios da natureza;
Mas tua ausência toca minha cabeça
Teu coração sabe o que estou sentindo...

Urge, nosso encontro sem alarde.
Não importa o tempo. Cedo ou muito tarde
Não sai da mente a tua imagem, sorrindo!...


Machado de Carlos
 

3 comentários:

tossan® disse...

Fala Eduardo, tudo bem? Espero que sim.
Todas as fotos são bonitas, mas a última é do ca...deixa quieto! Abraço

PS: Vc me abandonou.

elvira carvalho disse...

Muito bonito o poemas. Melhor dizendo, os poemas já que estas fotos são poesia pura.
Um abraço

Aikatherine disse...

sydämessä on lamppu joka valaISEE PIMEÄN YÖNKIN. näin on. ihminen joskus ajautuu rannalle kuin tuo vene, lepää hetken, kenties odottaa että joku auttaa , työntää takaisin aalloille , meren syliin Luojan kämmenelle