sábado, 6 de outubro de 2012

CAMINHO





Você disse que o amor valia a pena,
que era uma síntese de palavras
cortadas e que eu nao deveria
ter medo... eu não quis acreditar
quando me disse isso e saiu
maldizendo as coisas e se
arrependendo de tudo, da
droga do futuro que nao veio
e nunca iria chegar, era cegar
meus olhos e tapar meus
ouvidos, meus gemidos em
gritos loucos... você nao me
entendeu, escureceu numa
tarde calma de verão e eu tinha
só o inverno dentro de mim...
não era só transpor, traduzir um
verso antigo, um texto desconhecido...
você escqueceu de traduzir a mim quando
disse que me entendia, mas não
conseguiu sequer ler uma letra
do meu caminho...
eu sempre ando sozinho...

Arruda bonfáh 

3 comentários:

♥ Si αмoя є √iđα ♥ disse...

Olá! Adorei seu blog... Lindas fotos e lindos poemas...
Parabéns pelo bom gosto.
Me inscrevi aqui tá?
Se tiver um tempinho, aguardo sua visitinha...
Tenha um lindo dia... Bjs
Sissa :)

tossan® disse...

Este ótimo poema é a síntese da serenidade que me faz admirar e degustar estas belas fotos da lagoa que aprendi a amar. Saudade do amigo...Saudade da lagoa. Abraço

Carmo disse...

Há muito que não vinha aqui. Continuo a ler excelente poesia ilustrada com fantásticas fotos.

Um abraço