sexta-feira, 11 de abril de 2008

TE ENCONTREI MEU AMOR

Eu sabia que tu existias...Os astros mo diziam...eu sentia!
O vento segredou-me os murmúrios da tua alma...
Trouxe-me o perfume da tua essência florida de sonhos belos.
Ah...como eles eram tão iguais aos meus!
Quando olhava a lua, ela sorria com o teu sorriso,
Ela murmurava-me os teus suspiros...
Observava as estrelas e via o teu brilho!
Ouvia-te na sinfonia das ondas.
E a minha alma dançava a valsa do amor encantado.
Os meus olhos cantavam as mais belas baladas
Que só tu ouvias.Sentia os teus braços envolverem-me
Com a maciez do teus carinhos de seda.
Sentia a brisa do teu mar tocar a minha face de veludo.
Ah como eu te procurei....
Neste infinito que nos sussurrava os nossos mistérios!
Agora entendi os enigmas do tempo!
Caminhei, soberana dos meus desejos,
Dos meus anseios,E vislumbrei o teu majestoso castelo!
Vi que me esperavas sentado no lugar onde ousavas sonhar comigo...
Onde esperavas ver cumprida
A profecia do nosso destino.Encontrei-te,
Reconheci-te,Amar-te-ei até à eternidade!

Nanda & Lipe

2 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Acredita mesmo que as pessoas estao predestinadas a se encontrar, em algum dia dessa vida? Que bom que pensa assim, porque tambem sempre acreditei nisso. Lindo poema. T.A.

Raquel Rocha disse...

Lindo, também esperei toda a minha vida e valeu a pena, porque ele era um entre milhões e mesmo assim encontrei aquele que sempre procurei.
Visite meu novo blog:http://orvalhoemflor.blogspot.com.br/