domingo, 14 de dezembro de 2008

Silêncio


Era uma linda tarde de sol
De uma paisagem deslumbrante.
Ao longe te vi passar...
Caminhavas na areia e...
Olhavas o mar.
Em silêncio segui os teus passos
E devorei-te com o olhar.
Admirei teu corpo nu e...
Desejei-te!
O vento soprava os teus cabelos...
Cobrindo o teu rosto.
Tua pele queimada pelo o sol
Tornava-o mais belo e atraente!
Imaginei-me em teus braços!
Sufocando o meu grito...
Engoli as lágrimas e...
Permaneci em silêncio.
E em silêncio te amei...
Você se foi, e deixou em mim um vazio...
Uma saudade sem fim!...
Junto ao teu rastro na areia
Havia uma frase que dizia:
'Te quero... Só pra mim...
Te espero... No mar!'
Este tesouro divino
As ondas do mar levou.
Restou somente a saudade
Que a trarei bem guardada
No cofre de minha vida...


Autora: Pequenina

2 comentários:

Um anjo sem rosto... mas não sem alma disse...

Poesia linda,quase juvenil.Gostei da simplicidade.Poesia é isso,pra que complicar?

Cris Animal disse...

É estranho, quase loucura, mas na verdade quem já não viveu e sentiu algo assim, essa saudade do que não aconteceu, do que passou por nós. A saudade de um desejo quase vivido. Talvez, mais vivido do que se fosse relmente real.
Lindo o poema e cheio de emoção profunda.
Linda semana pra vc!
beijo