sexta-feira, 2 de janeiro de 2009


Caminho dentro da prai
uma onda beija o meu corpo
então estremeço-me todo
a onda levanta sua saia
tão branca e feita de espuma
me oferta um gemido de sal
cego de amor enlouqueço
a brisa me sopra um sinal
de repente na tarde marinha
a onda verde caminha
sem que eu a possa apanhar
tão tolo pensei fosse minha
não lembrei que o seu dono é o mar

júlio

8 comentários:

MPereira disse...

Belo poema,e no mar nos perdemos

Isa disse...

Poema de muita sensibilidade!
O seu blog está lindo!
Bom fim de semana.
Beijo.
isa.

FERNANDA & POEMAS disse...

Querido Eduardo, belo poema... SIMPLESMENTE ADOREI AMIGO...!
Um grande abraço de amizade,
Fernandinha

O Profeta disse...

A humildade da água
Uma folha solta no vento
Cai sobre o mundo um manto de fino orvalho
Cada gota aprisiona um pensamento


Que o ano de 2009 seja a chegada aos teus mais
verdadeiros sonhos, que a tua alma encontre as mil cores
do feliz pensamento…


Que os nossos caminhos se juntem no espaço intermédio
entre a ternura e o tempo da viajem.



Abraço

O mar me encanta completamente... disse...

Lindo uso de figuras da fantasia poética.. Adoro te ler; é um prazer renovado e crescente! Parabéns..

Beijo..

Glória

Eu disse...

Adoro vir aqui!! Seus textos são lindos e de uma doçura!!
Parabéns!
Beijo no coração!

Luísa disse...

E com uma onda,que vem e vai, orienta os seus abraços, como quem guarda um amor único!

Bela poesia a que se respira neste oceano...

Luiz Caio disse...

Olá Eduardo! Como vai?
As vezes deixamonos levar pelo desejo. E a sedução nos atrai para onde a imaginação quer nos levar... O que não falta nesse mundo, são sereias cantando a beira mar...

BELÍSSIMO POEMA!

TENHA UM ÓTIMO FINAL DE SEMANA!