sábado, 24 de janeiro de 2009

SOLIDÃO!...


Abre-se a porta
Numa esperança vã,
O vento lá fora
Atrasa o amanhã.
A noite já longa
Apraz-me com a solidão
Da melancolia que ronda
As margens do meu chão.
A dureza da verdade é o limite
Da cruel realidade que me transmite,
Que querer negar que sofro,
É cobardia...
Querer parar o choro,
Fantasia...
Aperto tua foto contra o peito,
Acarinho-a, dou-lhe beijos,
É o meu jeito...
Eu sei!
Não consigo recuar o tempo,
Mas tudo o que escrevo e digo
É sentimento!

Ana Martins

15 comentários:

Paula Raposo disse...

E para que faça sentido tudo tem que ser sentimento!! Beijos.

Codinome Beija-Flor disse...

Toso sentimento sempre.
Como vemos aqui em seu blog e no da Sonia.
Abraços aos dois

Nanda Assis disse...

talento é foda né? o cara escreve todos os dias poemas bons de alta qualidade e com sentimentos sempre tão claros que conseguimos sentir daqui. vc é foda!!!

bjosss...

Luísa disse...

"Tudo o que escrevo e digo é sentimento",

escrever com a alma é meio caminho andado para poder escrever bem!Este poema é lindissimo. Parabéns, Ana por ter escrito, parabéns "umapaginaparadois" pela partilha.

Bom domingo!

*Lili_B* disse...

Lindo poema de Ana e bela homenagem a sua de o partilhar no seu espaço.
Gotinhas de amizade para um bom domingo.

MPereira disse...

Sentimentos escritos e descritos em cada palavra,a saudade em cada frase


Abraço

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem premio la para vc.

beijooo

angel bar disse...

Convite para Long Drink "Just The Way You Are" no Angel Bar. Monstros Electrónicos II, verídico... Bom Fim de Semana.

Thaís Motta disse...

Querido , prêmio pra você no blog !

Um beijo :*

Arantza G. disse...

La dureza de la verdad es el límite...
Buen verso. Razón hay en él.
Un beso.

Celamar Maione disse...

Solidão é tudo o que resta quando o amor acaba. E é preciso falar de sentimentos.
Belo poema.
Boa semana !

Nade disse...

Oi, amado!
Tem um selo no meu blog pra você...
Tem tudo a ver com seu espaço...
Bjs

Sonia Schmorantz disse...

Para refletir:
Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...
Não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo
de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.
(William Shakespeare)

Faça dessa nova semana um novo início rumo à
felicidade.
te amo
beijos

jediroma disse...

muito bela torna-se a sensação ao ler delicadas palavras, mescladas a imagem que faz viajar...
um abraço!

Ana Martins disse...

Olá,
não lhe vou dizer que o poema é muito bom e dar-lhe os parabéns pela escolha, pois sou suspeita.
Mas quero agradecer-lhe por tão generosamente divulgar aqui alguns dos meus poemas!

Beijinhos,
Ana Martins