sábado, 21 de fevereiro de 2009

HOJE


Hoje vou ser rei do meu destino
ser príncipe,de coisa nenhuma
andar, sobre as ondas do mar
e dissolver-me na sua espuma
hoje vou ser, poeta sem palavras
águia sobrevoando,vales e montes
ser pintor sem telas nem pincéis
vou ser paisagem sem horizontes
vou caminhar pela estrada do tédio
para inventar uma nova esperança
construir pontes e destruir medos
fazer de cada tempestade a bonança
vou fazer do tempo um espaço a dois
onde aconchegaremos as desavenças
esconderei os prantos no meio da noite
seremos iguais nas nossas diferenças

MPereira
http://rimasinconsequentes.blogspot.com/

6 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Um belo texto...hoje e sempre vai ser rei, mas nesse espaço a dois que estamos construindo, desde que haja espaço para uma rainha, rsss
te amo, boa madrugada
beijo

Cabeça no ar disse...

sempre com textos lindissimos!

Luísa disse...

Hoje e sempre é agradável passar por aqui...Bom gosto na poesia, é o ar respirável por quem cá mora...

Beijinho terno de Bom Carnaval!

Multiolhares disse...

somos todos tão diferentes mas no fundo tão iguais
bj

Isa disse...

Bom dia!Este Azul lindíssimo do seu blog?!!
E os poemas? Gosto de verdade!
Beijo.
isa.

Avassaladora disse...

Huummmm...
Lindo esse seu poema! Como todos que vc faz!
"construir pontes e destruir medos"...
É assim que se faz!
E construir pontes para vir até vc é mais lindo ainda...rs

Beijos avassaladores!