terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

“No silencio das horas”


Quando feito fruta madura,
adoça-me a boca e o coração...
Tenho os sonhos voláteis alimentados.
A seiva da descoberta, sazonada...
E teu corpo é poema, em versos cantados.
Acredito se dizes que sou a mulher,
que nos teus sonhos nasceu, e deles escapou,
tornado-se palpável e real...
Luz radiante que deu vida, inundou,
coloriu e perfumou o teu quintal...
Que meu amor tira o juízo,
porem lhe aquece por inteiro...
Amo a paz que vejo neste sorriso,
a buscar o que tenho de verdadeiro.
Gosto dos momentos de fim de tarde,
onde num berço de folhas, me fazes deitar.
Lendo minha alma, ternamente me ama.
E me vejo “nua” dentro do teu olhar.
Quero beber mais de tua farta essência,
que me rouba os sentidos e a alma arvora.
E muito mais desses difusos momentos,
quando me deixo amar, no silêncio das horas...

Glória Salles
http://omarmencantacompletamente.blogspot.com/

8 comentários:

Ana Rita disse...

"E teu corpo é poema, em versos cantados." :)

Hoje só leio coisas bonitas... e no seu blog não foi excessão! :)

Beijo*

Cris Animal disse...

Exaltação do amor, do desejo....do sem fim.
Linda poesia
beijo...........Cris Animal

Viviane disse...

Olá estou passando por aqui para te avisar que tem um prêmio te esperando no meu blog. Passe por lá. Beijos...

neide disse...

Que lindo!
Adoro vir aqui, sempre saio com a alma mais leve... O amor tem esse poder de nos acalmar.

Boa noite.

Bjss amigo

manzas disse...

Descobri…
Um banco do jardim
Que me segredou
Em poesia…
Aromas que aqui
Encontrou
De paz
E de harmonia...

É sempre bom estar aqui...

O eterno abraço…

-Manzas-

Fernando Santos (Chana) disse...

Caro amigo, belo poema...
Um abraço

Luísa disse...

Quando um dia, na senda das viagens da blogosfera, nos cruzámos, percebi, com o meu olhardeperto que estava a passar num local especial.
É um local de bom gosto!
Parabe´ns pela escolha. belo poema!

Águas de Março disse...

Esta é a sina do infinito,
calar a dor de um calado grito.
beijos