sábado, 14 de fevereiro de 2009

“O abraço do mar”- Soneto


Dia qualquer e essa saudade me trouxe...
Não quis pensar, pausei tudo aqui em mim
Antes que o tempo me engolisse lentamente
Sem traçar caminhos, decorei as idas e vim

Em frente o mar imenso, imolar essa imagem
Este azul profundo que me impregnou a alma
Corpo inteiro imerso nas águas dessa paisagem
A pele macia da mão do mar acariciou-me a alma

Na garganta da noite, todo meu sentir pausado
Vou, deixo atrás o mar, e nele meus fragmentos
Questionando-me a voz rouca dos pensamentos

Ainda pareço ouvir das ondas o som cantado
Se nas marcas da areia, deixar meu eu, me custa
Muito mais a idéia de dormir sem você assusta...

Glória Salles
Imagem da internet

Troféu do Amigo

Obrigado Glória Salles

8 comentários:

A cor da Imaginação disse...

O ser humano é expcional por conseguir expressar em palavras o que se esconde dentro de si.

Nanda Assis disse...

muito lindo este poema, amio o mar e ao amor rs.
bom domingo meu querido.

bjosss...

neide disse...

Passando para lhe desejar um ótimo domingo.

Bjsss

Multiolhares disse...

Tudo quanto é novo faz medo,tudo quanto não nos encontramos preparados temos reticencias
Bom domingo

Avid disse...

Sentimentos em palavras. Bem descrito.
Bjs meus

secreto segredo disse...

Enquanto eu quero o incêndio você, meu amigo é hoje a água.

Um abraço

do admirador secreto segredo

FERNANDA & POEMAS disse...

OLÁ QUERIO AMIGO, BELO SONETO DA GLÓRIA... PARABÉNS POR O PUBLICARES... UMA BOA SEMANA, UM ABRAÇO,
FERNANDINHA

O mar me encanta completamente... disse...

Obrigada meu amigo, pela honra de ver meus "rabiscos" tão lindamente expostos em teu cantinho.
Deu-lhe uma nova roupagem...rs
Uma semana cheinha de bençãos para ti.
Meu carinho e respeito, sempre.

Glória