domingo, 1 de fevereiro de 2009

SÃO FLORES SEM CORES


Triste é quando o desespero nos toma!
A vontade de outro alguém em nós.
Aquele desejo de ser tocado
de ter um cheiro colado
de sentir-se amado.

É muito triste o escuro da noite
a lua sem o brilho de um outro olhar,
uma lágrima inutil
sem alguém pra enxugar.

Tristeza é sair sem uma mão pra segurar

Quantas pessoas neste momento...
Tristes...
pelo desejo de ter o mundo
todinho guardado num abraço...

O abraço que nunca vai ter,
de aceitação, por ser o que se é
sem pensar no amanhã
pq o amanhã nunca se sabe.

(Nanda Assis)
http://allannysl.blogspot.com/

9 comentários:

Nanda Assis disse...

ai que honra!!!
muito obrigada mas num sei comentar um poema meu rsrs.
lindo, vc é muito especial.

bjosss...

Xana disse...

parabens para a Nanda e para o Eduardo que sabe escolher :)
Boa semana e sem tristezas OK?

Tatiana disse...

Obrigada por sua presença em meu blog!
Belas palavras as da Nanda!
Desejo uma semana muito especial para você!

Um beijo carinhoso

Usuale disse...

Soneto do Amor

Este infinito amor de um ano faz
Que é maior do que o tempo e do que tudo
Este amor que é real e que contudo
Eu já não cria que existisse mais.

Este amor que surgiu insuspeitado
E que dentro do drama fez-se em paz
Este amor que é túmulo onde jaz
Meu corpo para sempre sepultado.

Este amor meu é como um rio; um rio
Noturno, interminável e tardio
A deslizar macio pelo ermo...

E que em seu curso sideral me leva
Iluminado de paixão na treva
Para o espaço sem fim de um mar sem termo.


Autor: (Vinícius de Moraes)

Foi retirado pelo site:

http://www.ziipi.com/result?pesquisa=poesia+de+amor

Multiolhares disse...

Parabens para a Nanda E pela escolha.
Também não vale a pena sofrer pelo amanhã que não se sabe se vai chegar
Bj

tossan disse...

Saudade,
da emoção
que só permanece
aos corpos
que tanto desvanecem,
une aos desejos
que de dois seres brotam
realidade.

RS Abraço

A Madrasta Má disse...

Parabéns pelo texto, muito lindo e profundo!!! Boa semana e bjinhos da Madrasta!

José Carlos Brandão disse...

O CINZEL DO SILÊNCIO

O cinzel do silêncio me talhou,
os nossos lábios nunca se tocaram.

Muito bom gosto.
Um abraço.

Juliana disse...

realmente, é muito triste uma situaçao assim.

Bjos queridão!