segunda-feira, 23 de março de 2009

ONDE VOGAM OS MEUS DELÍRIOS


Procuro-os, sinto-os, quase os vivo.
Vogam por aqui, por ali
Nos abraços dados à lua
Nas noites escuras em que estou só.
No orvalho transparente
Molhado, sedutor
Caído na folhagem.
Nas lágrimas quentes e loucas
Gritadas bem alto
Ou abafadas no meu silêncio.
Vogam para cá e para lá
Enleados nos braços do pensamento
Atados às minhas mãos
Com algemas de ternura
A caminho do céu cinzento.
Vogam na sombria madrugada
Colorida e desbotada.
Vogam… e vogam…
Nas nuvens voadoras sem asas
Nas estrelas do meu olhar
Na terra viva e quente
Na chuva muda e cantante
Nos passos quietos e andantes.
Onde vogam os meus delírios?

Marta Vasil
http://luar1956.blogspot.com/
Visite este blogger

14 comentários:

Paula Raposo disse...

Um muito belo poema da Marta! Onde vogam os nossos delírios, afinal?!!! Muitos beijos.

Maysha disse...

Venho retribuir a visita, agradeço as gentis palavras e desjo uma boa semana
Beijos
Isa

neide disse...

Lindo poema amigo Eduardo.

Feliz semana.

Bjss

Tatiana disse...

Mais uma belíssima escolha...

Agradeço a sua presença em palavras no meu blog.

Obrigada por seu carinho!

Um dia repleto de dádivas para você!

Um beijo carinhoso

Colibri disse...

olá,

Lindo e nostálgico poema.

Um abraço,
Colibri
--
Testemunho de Adão de Campos...
Adão de Campos era um polícia militar que perseguia e desafiava os cristãos, apedrejando igrejas evangélicas. Numa noite, um Anjo do Senhor desceu até à sua casa e disse que iria levar a sua filha com um ano e nove meses de idade, devido à sua dureza de coração e incredulidade. No dia seguinte, a sua filha morreu (venha ouvir algo extraordinário).

Cáh disse...

ahhh delírios..
mas afinal, o que seriamos sem estes momentos de nostalgia??


lindo!



Beijos

Arantza G. disse...

Dónde encontraré otros pasos que me guien hasta el infinito? Dónde hallaré una estrella que no espante de mi quebranto?
Besos

A Madrasta Má disse...

Muito lindo e excelente dica de visita! bjinhos da Madrasta!

Menina do Mar disse...

Ola querido....OBrigada pelas lindas palavras, e pela vizita!
Suas palavras são majestosas!

bjs

Osvaldo disse...

Oi Eduardo;
Neste blog onde se respira poesia pura mais um post brilhante com este poema da Marta...
Um abraço
Osvaldo

Conceição Duarte disse...

Seus poemas são sempre muito bem vindos e gostosos de ler...
Um beijo e obrigada por sua visita tão importante, bj, CON

Agulheta disse...

Muito lindo o poema,onde os sentidos voam como pensamentso,agradeço a visita e palavras.
Beijinho

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Eduardo Poisl...!!
Amo o idioma italiano... Mi piace molto italiano...
Vou ser seguidora deste seu blog muito interessante... Adoraria que você também pusesse a sua "carinha" em minha lista de seguidores... Afinal, uma pessoa a mais sempre é bom..., né...?!
Bjs,
Ana Lúcia Porto.

Marta Vasil disse...

Eduardo

Foi com um sabor muito bom que vim recordar este poema feito já há algum tempo, mas... hoje os delírios são os mesmos.

Beijinho

MV