segunda-feira, 6 de abril de 2009


Para que infinitos olharás tu?
Quem verás para além do vento que te ondula os cabelos?
Que marés amanhecerão no azul do teu olhar?
Para onde te leva a brisa dessas águas,
que cheiros, que vontades…
Porque não estou eu debruçado nessa janela
ao teu lado recordando a saudade
de um futuro mergulhado em ilusões?
Um barco ao longe, do outro lado junto à costa,
sou eu que chamo por ti.
Soltei amarras,
icei as velas ao vento, ajustei o leme.
Vem…

http://oarcodavelha.blogsome.com/

7 comentários:

Isa disse...

Hoje passei para enviar abraços do casal Gilbamar e Ana.Estão bem.
Prometi fazê-lo.
Beijo.
isa.

LUZIMAR disse...

LINDÍSSIMA IMAGEM, LINDO TEXTO.

PASSANDO PARA DEIXAR MEU CARINHO.


BEIJOS

Maysha disse...

Ola Eduardo, vou de férias e passei para desejar uma Santa Pascoa e deixar um beijo
Ate breve
Isa

Luísa disse...

Há sempre um olhar que se lança rumo ao horizonte...
Um olhar de perto, um olhar decerto..
Beijinho terno!

mariam disse...

Eduardo,

______ que lindo! _______ poema e imagem. bela escolha!

BOA PÁSCOA!
um abraço e o meu sorriso amigo :)
mariam

neide disse...

Eduardo, que linda postagem.
Perfeito, poema e foto.
Amei.

Bjsss

angel disse...

De certo Eduardo é que sempre estamos a olhar o horizonte, a esperar por novas manhãs, a percorrer novos caminhos, a sonhar com outras quimeras.
Creio que é esta ãnsia de viver que nos torna sonhadores e nos faz apreciar a vida e todo seu esplendor.
Amar é viver. E, Jesus amou até a morte, para poder reviver.
Feliz Páscoa!
abraço
Angel