terça-feira, 12 de maio de 2009

BRUMAS


Nas brumas dos meus silêncios
Nascem visões encantadas,
Com ninfas, bruxas e fadas,
Sonhos de amor, sempre densos.

Nas brumas dos meus silêncios,
Onde os mistérios são nada,
Surgem paixões exaltadas,
Feitas desejos, imensos.

Nascem lembranças, eivadas
De sensações adiadas
E cheiros breves, intensos,

Sem ilusões ansiadas,
Em desespero, guardadas
Nas brumas dos meus silêncios.

Vitor Cintra

12 comentários:

Valdemir Reis disse...

Nobre amigo Eduardo este espaço esta cada vez melhor, parabéns. Bela publicação, lindo poema, foto belissima, que maravilha este paraíso, gostei. Confesso minha simpatia e admiração por seu talentoso e inteligente trabalho. Valeu ter passado aqui. Sinto-me feliz e honrado. Quero avisar que tem um “PRÊMIO” esperando por você lá no Blog, não demore! Aguardo por sua visita. Sinta-se em casa. O nosso imortal Piloto Ayrton Senna costumava dizer; "Seja você quem for, seja qual for a posição social que você tenha na vida, a mais alta ou a mais baixa, tenha sempre como meta muita força, muita determinação e sempre faça tudo com muito amor e com muita fé em Deus, que um dia você chega lá. De alguma maneira você chega lá." Grandioso sentimento. Honrado e feliz por sua amizade, desejo muito sucesso. Volte sempre! Encontrar-nos-emos sempre por aqui. Brilhe sempre. Um ótimo e proveitoso dia de trabalho, proteção, paz, saúde, alegria e muitas bênçãos. Que a presença Divina nos oriente e dê sabedoria para o nosso caminhar. Um abraço fraterno.
Valdemir Reis

Nanda Assis disse...

lindos poemas se encontram aqui. por isso adoro!!!

bjosss...

Só Eu (Ricardo) disse...

Grande escolha, grande sensibilidade. Parabens. O teu blogue continua muito bonito.
Forte abraço
Ricardo

Bela disse...

Nas brumas do meu silencio há muita tristeza reprimida num falso sorriso...

Tenha um belo dia!

Úrsula Avner disse...

Caro Eduardo, lindo poema de Vitor Cintra. Não conhecia o trabalho deste escritor. Parabéns pelas bonitas publicações em seu blog. Meu carinho.

Baby disse...

Lindo, lindo poema, encantou-me!

Beijos.

Arantza G. disse...

En las brumas de mis silencios surgen pasiones...
Me gusta.
Muy bonito.
Felicidades.
Besos

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...entre brumas y silencios vamos floriano haciendo el vivir mas humano...desde mi alma a la tuya siempre jose ramon.

Luiz Caio disse...

Olá Eduardo! Como vai?

Estou passando para desejar-lhe uma ótima tarde!

Úrsula Avner disse...

Caro Eduardo, muito obrigada por seu carinho e pelo interesse em acompanhar meus trabalhos. Vou linkar seu blog no Sempre poesia. Um abraço poético.

Karla Moreno disse...

Belo texto! =)
ótima quarta, beijos,
Kakau.

Lucinha disse...

Olá amigo Eduardo... passando pra desejar uma noite linda a vc..

As estradas da vida nem sempre são planas e lisas.
Têm subidas e descidas, retas e curvas,
poeiras, noites, tempestades.
Encara tudo com confiança, sem desanimar.
E se encontrares muitas pedras pelo caminho,
junte-as para construir com elas a escada
por onde chegarás ao topo do sucesso.
AD


beijos em seu coração