quarta-feira, 3 de junho de 2009

BRISA DO MAR


Passaste, não vi
te senti e não percebi.
O que era afinal?
Não sabia...
Não podia saber.
Senti o amor no ar,
querendo comigo falar
não ousou porém.
Pequenino se encolheu
menos que um botão
de rosas miudinhas
e me olhou novamente.
E senti de novo aquele arrepio.
Olhei e nada vi
nada senti.
Resolvi parar,
para poder entender
o que me acontecia.
Era ela de novo
amiga, benfazeja e amorosa
com todo o carinho para
simplesmente me dar...
Era a brisa do mar!

Eda Carneiro da Rocha

9 comentários:

Nanda Assis disse...

lindo poema, vontade de ir pra praia sentir essa brisa.

bjosss...

Sonia Schmorantz disse...

Assim como brisa, há pessoas em nossa vida que passam sem que percebamos o carinho que nos dão...fez linda escolha.
beijo, te amo

Sônia

Lygia disse...

Poemas lindos... família linda...
Obrigada pela visita e pelo carinho.

Abraço

Lygia

O Profeta disse...

Mil caminhos
Esta viagem sem velas nem vento
Este barco na bolina das ondas
Esta chuva miúda transborda sentimento

Amarras prendem o gesto
Arrocham um coração que bate incerto
Uma gaivota retoca as penas com espuma
Levanta voo em rumo concreto

Partilha comigo “100 Anos de Ilusão”


Abraço

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Eduardo.


Tem um prêmio a sua espera no meu blog.
Passa lá!





BOA QUINTA PARA VOCÊ!




♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥




http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

Rosemari disse...

Eduardo
Como sempre nos trazendo versos que nos impulsionam à viver com alegria.
beijos e um bom final de semana.

More Than Words disse...

Boa noite, conforme a hora que me estiver a ler,
gostei muito do seu blog....
Fez-me viajar, vejo que é do brasil.
Sou de portugal, e foi por acaso que aqui vim parar, mas não será por acaso que não irei voltar...

Um jinho T!na

RaH disse...

Nossa
esse poema me lmebrou das manhãs q eu caminhava com o meu avô pela praia de São francisco
lindo
beijos

Ana Maria disse...

Muitas vezes o amor nos fala com a brisa do mar, com pequenos gestos ou ruídos, esperando nossa reação.
Beijinhos!