domingo, 9 de agosto de 2009

PASSAROS E PEDRAS


Pássaros e pedras não podem caminhar juntos!
As pedras criam poeira e musgos;
os pássaros são visgos no ar.
As pedras são rudes, organizam muros;
enquanto os pássaros roçam mundos,
atravessam virtudes.
Pássaros e pedras são únicos,
jamais serão unos.
Como ciscos nos olhos, as pedras riscam;
os pássaros batem pálpebras, aliviam o olhar.
Com pedras se constroem prédios;
a partir de árvores, aprende-se a voar.
Pássaros e pedras nunca estão no mesmo lugar!
Uma pedra no ar agride o azul;
um pássaro dá asas ao sol.
As pedras no caminho lapidam-se em espanto;
os pássaros – companheiros do vento –
aliam-se ao seu instinto.
As pedras não alcançam os pássaros
e rendem-se à gravidade da Terra
caindo sobre suas próprias pernas;
os pássaros avançam acima das pedras
alcançam espermas
irradiam óvulos
e sucumbem à vida eterna!

João de Abreu Borges

9 comentários:

Eliana disse...

Boa Noite, Eduardo

Amei a poesia, muito linda!.

Fique com Deus,

gaivota disse...

lindas fotos num belo poema!
será que as pedras poderão voar, tal como os pássaros???
beijinhos

(Carlos Soares) disse...

Belo poema.Pássaros e pedras realmente não combinam .As pedras até são inertes, mas de vez em quando uma voa, jogada por mãos humanas e acaba com belos voos.desejo linda semana

Agulheta disse...

Olá bom amigo! O poema e lindo como sempre que abrimos este espaço,a melodia maravilhosa em perfeita sintonia de palavras.
Agradeço a visita na ausêncio do blog. Beijinho.

Anabela disse...

magnifico poema.
não conhecia o poeta.
Obrigada

Amei este
Sala de ser

Em cada coração há uma sala-de-estar
onde se aguarda
o momento da permissão
para entrar
e ser

Mas quando há ferrugem nas línguas
e são antônimas as sílabas
e descobre-se que na sala principal
não há sequer
uma cadeira para se sentar,

o ser se retira
deixando vazio aquele lugar

quem estava
continua estátua
onde está

Graça Pereira disse...

Quuem imaginaria que pedras e pássaros se pudessem juntar neste poema maravilhoso? Julgaríamos que um, agride o outro...mas não, o poeta encontra semelhanças em coisas tão diferentes porque olha em seu redor com os olhos da alma...E as fotos? Essas são outra pequena maravilha... Faz-me bem vir aqui, encontro sempre uma paz silenciosa que diz bem comigo! Um beijo e uma boa semana Graça

Ana Martins disse...

Muito bonito... Grata pela partilha!

Beijinhos,
Ana Martins

Conceição Duarte disse...

Olá meu amigo!!
Muito obrigada por sua visita por lá, deixando algo de Fernando Sabino. Demais, né?
Gosto de te ler também. Um beijo carinhoso, tenha ótima noite e boa quinta, que tá chegando.
CON
ON
N

RETIRO do ÉDEN disse...

Mas que beleza...

Bem-haja
Mer