quinta-feira, 20 de agosto de 2009

"SONETO" DE ANTÓNIO BOTTO



Se, para possuir o que me é dado,
Tudo perdi e eu própio andei perdido,
Se, para ver o que hoje é realizado,
Cheguei a ser negado e combatido.

Se, para estar agora apaixonado,
Foi necessário andar desiludido,
Alegra-me sentir que fui odiado
Na certeza imortal de ter vencido!

Porque, depois de tantas cicatrizes,
Só se encontra sabor apetecido
Àquilo que nos fez ser infelizes!

E assim cheguei à luz de um pensamento
De que afinal um roseiral florido
Vive de um triste e oculto movimento.

António Botto
Imagens do Ribeirão da Ilha Floripa SC

12 comentários:

RETIRO do ÉDEN disse...

Lindas palavras muito verdadeiras, de A.Botto.

Desejo um excelente fds.
Abraço
Mer

Sonia Schmorantz disse...

Tua escolha de hoje também é linda, adorei ler! Mas tua capa..agora ficou maravilhosa!
beijos com amor

poetaeusou . . . disse...

*
belo post, Eduardo
antónio boto
um dos meus preferidos,
,
Quase que choro de pena
Medindo aquela ansiedade
Pela de hoje - que é tão pouca!
Tão pouca que nem existe!
De tudo quanto nós fomos,
Apenas sei que sou triste.
,
In-A. Botto,
,
Um abraço
,
*

Andresa disse...

Amigo que lindo soneto.
Tudo na vida vale o sacrificio. Porque a recompensa é maravilhosa

Um grande Abraço
Andresa

{♥Åññä Lµí§ä♥}_L€ØNARÐØ disse...

♥.·:*¨¨*:·.♥Bom Dia♥.·:*¨¨*:·.♥
Passando para deixar meu carinho e lhe desejar
um maravilhoso Final de Semana!
Obrigada pela atenção!

Beijoss fica com Deus!
{♥Åññä Lµí§ä♥}_L€ØNARÐØ

Nanda Assis disse...

coisa linda!!!

bjosss...

.
____**L**___________****L*** ____
__LOVE*LOVE________LOVE***LOVE __
_LOVE****LOVE_____LOVE*****LOVE _
_LOVE******LOVE___LOVE*****LOVE _
_LOVE*******LOVE_LOVE******LOVE _
__LOVE*********LOVE*******LOVE __
___LOVE******************LOVE ___
_____LOVE***************LOVE ____
________LOVE***********LOVE _____
___________LOVE******LOVE _______
_____________LOVE**LOVE _________
______________LOVELOVE __________
_______________**E** ____________
_______________**** _____________
_______________** _______________
_______________* ________________
______________*__________________
_________________________________

☆Fanny☆ disse...

Uma escolha perfeita: António Botto!

Adoro as fotos do teu blogue! São fantásticas! Parabéns!

Bejinhos

Everson Russo disse...

Belissimas, sofridas e verdadeiras palavras...abraços amigo, um otimo final de semana pra ti e toda sua familia...paz a todos...

Branca disse...

Lindas palavras.
A felicidade qdo chega depois de algum momento atribulado, vem intensamente, como se fosse uma recompensa depois de tto sofrimento.

Bom fds Eduardo...bjo carinhoso.

AFRICA EM POESIA disse...

EDUARDO
PARABÉNs pelas 50.000visitas...

E eu cheguei...
Caminhei pelas pedras do caminho e deixei...Poesia...

Um beijo



Milho


Milho
Milho rei...
Que enche a planície
Verde...
Toda verde...
Porque tu...
Milho...
Milho Rei...
Amarelo e...
Vermelho...
Cobres-te...
De folhas...
Folhas que te agasalham...
E te protegem...
E aí ... vais crescendo
E só adulto...
É que vais deixar
Que as tuas folhas verdes...
Fiquem amarelas...
E deixas que...
Te dispam
Para te poderem ter...




Lili Laranjo

Zilda Santiago disse...

PENSAMENTO PARA O DIA
O homem deveria manter sob controle a fonte do prazer e da dor. Mais que o prazer, é a dor que desperta a sabedoria no homem. Se estudar as vidas dos grandes homens, você descobrirá que foi a partir da dificuldade e da dor que eles obtiveram a sabedoria. Sem tristeza não pode haver sabedoria. É a dor que ensina muitas lições ao homem. Não percebendo essa verdade profunda, o homem procura incessantemente o prazer. Sem dúvida, o homem precisa ser feliz. Mas, como essa felicidade pode ser alcançada? O homem percebe a felicidade somente quando a tristeza é superada. Portanto, todos deveriam dar boas-vindas à tristeza com o mesmo espírito que saúdam a felicidade. Dor e prazer estão misturados e ninguém pode separá-los. O prazer nunca é encontrado separadamente. Quando a pessoa é aliviada da dor, ela experimenta o prazer.
SATHYA SAI BABA

Um bom final de semana.Bj no coração.

Maria disse...

Sou uma portuguesa que visita o seu blogue com alguma frequência, porque aprecio a diversidade de autores e de textos que divulga, o que reflecte a vasta cultura e louvável curiosidade intelectual de Eduardo Poisl. Como portuguesa, e ainda que a arte não conheça fronteiras, não posso deixar de me comover ao encontrar Soror Violante do Céu, António Botto, José Gomes Ferreira, Vergílio Ferreira, Mafalda Veiga, Albano Martins (que conheço pessoalmente e que tanto admiro); mas também o eterno Pablo Neruda, ente outros.
Parabéns pelas suas produções e pelo seu trabalho, em geral, evidenciado no seu blogue. E muito obrigada pelos bons momentos que me proporciona.