segunda-feira, 14 de setembro de 2009

EIS-ME AQUI !



Eis-me aqui
na luz dos olhares que se cruzam,
entre a neblina que se desfaz
em meio a tantos ou uma, das palavras,
no silêncio tão breve que se refaz

Volto no limiar exato do inacabado,
deflagrando o desamparo da memória
na construção palpável das palavras
habitando constelações
antes nunca navegadas

Não sou mais que isto:
sonhos inventados,
finalidade e drama sem enredo,
herança sem segredo

Conceição Bentes

9 comentários:

Arantza G. disse...

El desamparo de la memoria...
Bonito poema, bonitas imágenes.
Besos feliz día.

Sonia Schmorantz disse...

Sou uma fã dos poemas da Conceição Bentes, inclusive linkei o blogger dela, para poder acompanhar sempre - Filha do Sol!
Ter postado hoje aqui com tão lindas imagens, dá um prazer especial em ler.
te amo
beijos

FOTOS-SUSY disse...

OLÁ QUERIDO EDUARDO, EXCELENTES FOTOS E UM BELO POEMA... UM BELO DIA PARA TI!!!
BEIJINHOS DE CARINHO,

SUSY

(Carlos Soares) disse...

Parabéns à Conceição por tão terno poema. E pelas imagens também sempre belas,emoldurando e enriquecendo os poemas aqui apresentados. Um abraço

LOURO disse...

Amigo Eduardo,

lindas as fotos com um belo poema... Gostei !!!

Abraço

Lourenço

Tatiana disse...

Que lindo Eduardo...
Eis-me aqui admirando a riqueza da postagem!

Beijos com meu carinho para você!

Andresa disse...

Como sempre dotado de muita inspiração e carinho

Um grande abraço carinho
bjs
Andresa

Andresa disse...

Como sempre dotado de muita inspiração e carinho

Um grande abraço carinho
bjs
Andresa

≈♦ Mi Sentir ♦≈ disse...

Hola Eduard oque bello poema y las fotos hermosas,te dejo un gran abrazo buenas noches