sábado, 10 de outubro de 2009

PÁGINAS DAS AGUAS

Clique nas fotos para ver no tamanho real


Minha mão volta a escrever
entre as páginas das águas
onde o amor me volte a ler
a história de suas lágrimas.

Que nunca me falte a tinta
para o branco da memória
que amor é mágoa distinta
da mágoa de toda história.

E entre as páginas viradas
que inundam meu coração
deixo mágoas derramadas
com sabor de uma canção.

Quantas delas já verteram
das águas todas passadas
e de espuma converteram
dor em flores restauradas.

Minha mão vem descrever
como faz a flor das águas
que reescreve o alvorecer
da vida isenta de mágoas.


Afonso Estebanez

4 comentários:

HSLO disse...

Queria muito entrar em um barco desses e sair sem rumo.


abraços

Hugo

HSLO disse...

Queria muito entrar em um barco desses e sair sem rumo.


abraços

Hugo

Branca disse...

...que nunca falte tinta para o branco da memória de ninguém!!!
É triste demais uma pessoa passar pela vida e não ter lembranças pra contar e pra deixar...

Bom fds pra vc...bjo carinhoso!

Eliana disse...

BOA NOITE, Eduardo

As lágrimas de um coração sofrido, são verdadeiras gotas de cristais.

Não tem nada melhor do que o choro vindo do fundo d'alma, pois purifica a alma.

"Se Amar é Sofrer
Eu Sofri eu Chorei
Eu Chorei sem Querer"

Uma abençoada noite e um Lindo domingo para vocês,
Fiquem com Deus,
Abraços,