domingo, 11 de outubro de 2009

SONETO DE CIRCUSTÂNCIA

Clique nas fotos para ver no tamanho real


Algo que escutas entre o mar e o vento
algo que perdes entre a onda e a areia
um vago instante de algum pensamento
à luz que há entre a chama e a candeia.

Algo entre o aroma, a brisa e o relento
fios que urdidos entre a aranha e a teia
vibram em mim de um átimo do tempo
a chama desse amor que me incendeia.

Em minh’alma inda incólume à deriva
nem sei o que fazer do que ainda resta
de meus barcos de bruma sobre o mar...

Faças de mim a tua circunstância viva
e desses restos me celebras uma festa
e o que ainda resta é para eu te sonhar...

A. Estebanez

8 comentários:

A Madrasta Má disse...

As fotos meu querido deste teu blog são fantásticas e como casam com os seus textos é muia harmonia! Adoro vir aqui de coração mesmo! bjinhos da Madrasta!

Eliana disse...

BOM DIA, Eduardo

"Faças de mim a tua circunstância viva
e desses restos me celebras uma festa
e o que ainda resta é para eu te sonhar..."

Como sempre, lindo seu post.

Um feriado abençoado para vocês,
Fiquem com Deus,
Abraços,

Fernanda disse...

Amigo Eduardo,

Um soneto maravilhoso, todo ele de um sonhador que ainda tem alguma esperança.

Boa semana para si,
Um beijo,
Fernanda

Eliana disse...

Eduardo, tomei a liberdade de colocá-lo, definitivamente, junto a Mim, mas se não concordares, é só falar que retirarei seu nome, sem problema algum.

Obrigada pela compreensão,
Fiquem com Deus,

Unseen Rajasthan disse...

Beautiful description and lovely shots !! Great post,,Unseen Rajasthan

Meire Jorge disse...

Alguns detalhes desvanecem, é preciso estar sempre atento para descobrir os avessos, para enxergar além do que nossos olhos vêem...Boa semana! bjs

LOURO disse...

Amigo Eduardo,

fotos espectaculares, que casam lindamente com este soneto sublime!!!

Abraço

Lourenço

Ana Maria disse...

Sonhe muito,
Celebre bastante as festas.
Curta e viva bem.
Beijinhos iluminados!