segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

PALAVRAS

Clique nas fotos para ver no tamanho real


Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.

Alexandre O'Neill

11 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

O azul destas imagens é fantástico! Escolheu um lindo poema, palavras são abstratas, mas atingem tantas finalidades, prefiro as doces, aquelas que dizem te amo...
No dia do eu te amo...eu te amo!
beijos

RaSena disse...

Deus te abençoe , por onde fores ,
e te conserve as luzes , em que
extingues , removes ou reduzes ,
os problemas , as lágrimas ,e as dores !! ( Irene S. Pinto)
tenha uma semana abençoada,
abraços,

gaivota disse...

lindoooooooooo
palavras de alexandre o'neill, que por si já ficamos a meditar... numas fotos maravilhosas!
beijinhos

tossan disse...

Estava linda a cor da água nesse dia hein! Belíssmas fotos e poema. Abraço

Martinha disse...

Esse texto fez-me lembrar um poema muito giro, que não me lembro do autor que começa como "São como cristal / as palavras." ;)
Beijo *

salvadorpliego disse...

Palabras llenas de amor las tuyas.
Bien por estos versos.

Un placer leerte.

O Profeta disse...

O troar do trovão, esta incessante chuva
As estrelas choram todas as mágoas na terra
Onde param os Anjos, porque não nos acodem os Santos
O mal e o bem porfiam esta eterna guerra

As casas do sul ruiram todas
Tal como a esperança desesperada
Toquei no rosto de uma criança triste
Senti uma paz surgir do nada


Abraço

HSLO disse...

Lindo esse poema.


abraços


Hugo

SONHADORA disse...

AMEI...COMO SEMPRE

QUANDO A NOITE PERDE O ROSTO...
SINTO MEU MUNDO FUGIR... PRA NÃO DORMIR..EMBRULHADA EM TEUS ABRAÇOS..
TEUS DEDOS DESLIZANDO E MEU CORPO TOCANDO............................


BEIJO

Mahria disse...

Silêncio dos amantes?
Vontade de falar, gritar, me fazer ouvir... há um silêncio gritando dentro de mim.

Bjs
Mah

Maria disse...

Para Martinha, o poema completo do poeta português Eugénio de Andrade:

As Palavras

São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

Eugénio de Andrade