segunda-feira, 15 de março de 2010

CANÇÃO EM OUTRAS PALAVRAS

Clique nas fotos para ver no tamanho real


O melhor cuidado com o amor
é deixar que floresça,
pois amor não se cultiva: é flor
selvagem, bela por ser livre.
Como as estações do ano, ele se abre,
dorme, e volta a perfumar a vida.
Amor é dom que se recebe
com ternura, para que não pereça
sua delicadeza em nossa angústia.

O amor não deve encerrar a coisa possuída,
mas ser parapeito de janela, ou cais
de onde se desprendam os revôos
e partam os navios da beleza
para voltar ou não, conforme amarmos:
nem de menos
nem de mais.

(Lya Luft)

5 comentários:

Luiz Caio disse...

Olá Eduardo! Como vai?

Vim especialmete para deixar-lhe um abraço e matar a saudade deste seu belo trabalho... Está tudo muito bonito!

TENHA UMA ÓTIMA TARDE!

Fabricante de Sonhos disse...

Lia Luft é sempre um carinho na alma!

Tenha uma ótima semana!
Beijokas felizes!

Sonhadora disse...

Meu amigo
Lindo poema e maravilhosas imagens.

Beijinhos
Sonhadora

Sél disse...

Lya Luft é fantástica, ai está outro belo poema dela chamado "Ônus"

..."A esperança me chama e eu salto a bordo
como se fosse a primeira viagem.
Se não conheço os mapas, escolho o imprevisto;
qualquer sinal é um bom presságio.
Seja como for, eu vou, pois quase sempre acredito.
Ando de olhos fechados
feito criança brincando de cega.
Mais de uma vez saio ferida ou quase afogada,
mas não desisto.
A dor eventual é o preço da vida:
passagem, seguro e pedágio. "

e as imagens maravilhosas fazem jus à beleza do poema
abraços.

Sônia Silvino disse...

As imagens lindas em comunhão com a Lya... são tudo de bom!
Bjkas!