quarta-feira, 2 de junho de 2010

MAR

Faz uma dobra no mar
e deixa que a tua praia
venha ao encontro da minha.
Ficarás então mais perto,
será mais breve o deserto
que terás de atravessar.

Traz ao ombro uma gaivota
que eu te levo uma andorinha.
Dá-me conchas e corais
que eu te dou ramos de olaia.

Faz uma dobra no mar
e deixa que a tua praia
venha ao encontro da minha.

Fernanda de Castro 

3 comentários:

direitinho disse...

Faz uma dobra no mar e deixa que a tua praia fique mais perto da minha.

Muito belo este poema de partilha e de encontro.

tossan® disse...

Faz uma dobra no mar que a tua praia é uma lagoa. Lindas fotos. Abraço

M@ria disse...

Para encontrar o azul eu uso pássaros.
Só não desejo cair em sensatez.
Não quero a boa razão das coisas.
Quero o feitiço das palavras.

(Manoel de Barros)


Saudações Poéticas...Saudades...M@ria