quinta-feira, 3 de junho de 2010

GUARDEI-ME

Guardei-me como um segredo
Para que teu tempo fosse o meu
Para que meu tempo fosse agora.

Guardei-me como a pérola na ostra
Para que o mar ficasse calmo
Para que as pedras não me vissem.

Guardei-me como as flores no inverno
Em pequeno botão
E atrás das folhas.

Guardei-me como um livro fechado
Para a leitura inteira
E completa.

Guardei-me no amor silenciado
Para a reconstrução das velas em vento
Guardei-me para ti.

Léa Ferro 

9 comentários:

Mila disse...

Guardar-se para quem amamos é pura devoção...
Linda poesia!
Bjs
Mila

Sônia Silvino disse...

O dia de hoje não seria a mesma coisa sem a sua preciosa visita!
Grata por participar dos meus blogs!
Vim deixar um carinho especial para alguém especial: você!
Tenha um excelente final de semana!
Bjkas, muitas!
Sônia Silvino's Blogs
Vários temas, um só coração!

direitinho disse...

Guardar-se é sonhar com a realização plena no amanhã.
Guardar-se é uma forma plena de vida.

cristal de uma mulher disse...

Que beleza de poesia e senario.Isto envivesse as auras mais profundas da natureza.

Felicidades eterna

Malu disse...

Tão profundo e belo este guarda-se preparando-se para um doar-se, no momento seguinte,mais inteira, mais límpida e mais vívida.
Adorei.
Beijinhos

Graça Pereira disse...

Guardamo-nos...para nos darmos...
E eu guardo a imagem desse mar tão tranquilo...como se fosse um espelho...
Beijo e bom fds
Graça

Rosa Carioca disse...

Que mar tranquilo! Que poema sereno!

serpai disse...

Olá...!

Sabes...? O meu blog conta já com um ano...! E para a ocasião escrevi algo que também é para ti... e, de passagem, podes ver que há um selo que podes levar, se assim o quiseres... Pois, como o seu nome indica, serve para "selar" este vínculo que nos uniu neste tempo transcorrido..., isso me encantaria..., e faria completo este festejo e a minha alegria...!
Ou se não..., ofereço-te uma flor de Ceibo que é a flor do meu país: Argentina.

Obrigado pela tua presença...!

Cumprimentos,

SERGIO.

Sonhadora disse...

Eduardo
Como sempre um lindo poema.

Guardei-me no amor silenciado
Para a reconstrução das velas em vento
Guardei-me para ti.

Adorei

Beijinhos
Sonhadora