quarta-feira, 9 de junho de 2010

FLOR BRANCA

Clique nas fotos para ver no tamanho real


Que você nunca se aparte
Da delicada orquídea branca
Que traz em seus cabelos;
Pedra rara em jóia única.

Que você nunca ceife
Seus cabelos alongados
Que lhe cingem a cintura;
Mistério feminino do existir.

Que você nunca negue
Sua cintura às minhas mãos;
Elas ainda têm o brando perfume,
Da orquídea branca que lhe ofertei.

Que você nunca se aparte
Da imaculada orquídea branca
Que traz em seus cabelos;
Insígnia de meu devotamento.


Oswaldo Antônio Begiato

3 comentários:

RETIRO do ÉDEN disse...

Lindo tudo...e também a silhueta da Sônia.
Abraços para vós
Mer

FERNANDINHA & POEMAS disse...

OLÁ EDUARDO, LINDA POSTAGEM... ADORO ESTA LAGOA... VOTOS DE UM BOM FIM DE SEMANA...ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Valvesta disse...

Amigo Eduardo, as vezes o silencio nos faz um bem... até pra colocar a ideias em ordem, bom fim de semana e abraços no coração.