quinta-feira, 10 de junho de 2010

NÃO DIGA NADA


Clique nas fotos para ver no tamanho real


Deixe que a noite brumosa
Envolva docemente nossos
Corações
Porque palavras já não explicam
E brevemente a primavera trará cor
Aos dias que o inverno desbotou
Não diga nada!
Ouça apenas o sussurro da alma
Quebrando o silencio das horas caladas
Entregue ao vento o sal de todas as
Lágrimas
E sinta apenas o aroma das verbenas
Perfumarem nossa madrugada
Porque sinto vivamente os vestígios
De felicidade calando no peito o grito
Que arde!


Simplesmente Teresa

9 comentários:

direitinho disse...

Bonito e simples este poema que nos enche a alma com uma bela mensagem.

RETIRO do ÉDEN disse...

O poema é lindo...mas essas fotos, essas cores...estão demais em beleza.
Parabéns e bem-hajam pela partilha.
Abraço
Mer

tossan disse...

Senti o aroma das verbenas com este belo poema. Não tenho certeza se existe uma estátua de mulher e um restaurante caro ali. Acertei ou a minha memória está delirando? Abração amigo

Sonhadora disse...

Eduardo
Lindo como sempre.

Deixo um beijinho
Sonhadora

Sonhadora disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
poetaeusou . . . disse...

*
não diga nada,
mas estas fotos
são maravilhosas,
,
abraço
,
*

Carmo disse...

Palavras para quê? melhor deixar ouvir a voz do coração. Bonito poema

Beijinhos e bom fim de semana

Sandra Helena Queiróz Silva disse...

Olá Poeta!

O amor e a simplicidade de mãos dadas,nasce este belo poema.

Beijos de Luz!

As fotos verdadeiros cartões postais, muito belo.

Tatiana disse...

Nem é necessário dizer mais nada diante de tanta beleza!

Um abraço carinhoso