quarta-feira, 16 de junho de 2010

SE TU VIESSES VER- ME . . .

Clique nas fotos para ver no tamanho real


Nenhum dia se vai
Sem que eu lembre teu nome
Sem que eu te pertença infinitas vezes
Sem que eu me afunde em teu amor.
Cada dia é cheio dessa espera
De que eu abra meus olhos
E te encontre perto de algum céu
Onde eu possa colorir teus lábios
Com beijos feitos de canção
Onde eu possa me prender ao teu corpo
Com laços vermelhos invisíveis de paixão
Sim, meu Amor nenhum dia se vai
Sem esse céu que invento,
Sem que eu perceba
Que a única forma de te tocar
É através das poesias
Que ao entardecer te escrevo...

Càh Morandi

5 comentários:

direitinho disse...

Olá bom dia Eduardo
Como sempre belas fotos e poemas.
Não sei se é do meu estado de espírito ou se as suas escolhas são cada dia melhores.
Este é um belíssimo poema.
Desejo-lhe a continuação de óptimos dias de Sol e alegria.

RETIRO do ÉDEN disse...

Mais um belo exemplar quer de poema, quer de fotos.
Abraço
Mer

Louise Oliveira disse...

Amigos, tem promo no Milk Shake, participa!
Bjs! Lu

Agulheta disse...

Eduardo.Já com saudades dos amigos,depois de uns dias em descanço.Poema lindíssimo e obrigadao pela partilha,fotos magníficas como o novo visual do blog,gostei muito.
Beijinho

orvalho do ceu disse...

Olá,
Vejo nessa forma de postar tão linda, uma suavidade e harmonia com a natureza e com sua própria natureza.
Entrei na cena... fui feliz!
Abraços fraternos e ótimo fim de semana cheio de paz!