domingo, 10 de outubro de 2010

ÉRAMOS NÓS


E então, éramos nós
um corpo e outro,
entregues, envoltos
na noite, faróis
Éramos nós

E então, duas peles
de cores irmãs,
trocavam sabores,
rompiam manhãs
Éramos nós

E então, éramos nós
do tempo esquecidos
de carne ,tecidos,
ardendo, a sós
Éramos nós

E então, artistas que somos,
brincamos de cores, com nossos lençóis
Os pincéis que usamos?
Trouxemos guardados, bem dentro de nós
Éramos nós

E mais nada havia,
na casa vazia,
tão cheia de nós
E o tempo de ir,
se aproximava
e a saudade chegava
precisa, veloz
Éramos nós... 

Ana Maria Vergne de Morais
 

5 comentários:

tossan disse...

Meu amigo especial. Você nem imagina que o teu comentário é o mais esperado aqui no klic. Gosto de você de graça. Logo estarei aí para saborear aquele churrasco e prometo chegar na hora que estiver no ponto. Amigo é coisa para sentir saudade quando ele está longe. Professor nada eu aprendi com você. Tua postagem e fotos são como eu gosto. Abração

Luís Coelho disse...

Eramos nós e somos nós.
Quando o amor irmana duas pessoas elas estarão sempre unidas no passado ou no presente.
São faróis acesos que se iluminam.

Olhar o mar disse...

Olá Eduardo,

Toda a felicidade que as ondas podem levar, as colha nesse areal do outro lado do mar e as distribua pelas suas vidas e todos seus amores,

Abraços de amizade

Multiolhares disse...

as fotos estão lindas, quando descobrimos que na nossa vida somos"nós" a vida sorri
Bj

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Eduardo,

Gostei! E não havia espaço para eles.

Beijos e bom feriado...