domingo, 20 de fevereiro de 2011

JÁ ESCONDI UM AMOR COM MEDO DE PERDÊ-LO

Já escondi um Amor com medo de perdê-lo,
já perdi um Amor por escondê-lo. ...
Já expulsei pessoas que amava de minha vida,
já me arrependi por isso.

Já acreditei em amores perfeitos,
já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram,
já decepcionei pessoas que me amaram.

Já passei...horas na frente...
do espelho tentando descobrir quem sou,
já tive já tive tanta certeza de mim,
ao ponto de querer sumir...

Já fingi não dar importância às pessoas que amava,
para mais tarde chorar quieta em meu canto...
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena,
já deixei de acreditar nas que realmente valiam...

Já senti muita falta de alguém,mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar,
já calei quando deveria gritar...
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade...

Já chamei pessoas próximas de "amigo"
e descobri que não eram...
Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada
e sempre foram e serão especiais para mim.

(Clarice Lispector)

6 comentários:

Luís Coelho disse...

Uma bela escolha para um momento de reflexão.

É tempo de repensar os nossos comportamentos e maneiras de encarar a vida e todos os que se relacionam connosco.

tossan® disse...

Sim de fato uma excelente escolha, mas a última foto é sensacional! Abraço

Obs: Já enviei. Agora só falta chegar o dia.

Sotnas disse...

Olá Eduardo, desejo que tudo esteja bem contigo!
Clarice é sempre uma bela escolha, e tem razão o tossan, a última imagem é mesmo linda, capturou a incidência da luz na lateral do barco quando esta refletia na água, e assim estas luzes iluminam esta belíssima imagem parabéns, pelo poema postado e pelas imagens também. Desejo a você e todos ao redor infinita felicidade, obrigado pela amizade, abraços e até mais!

Gaspar de Jesus disse...

Caro Eduardo
Faz algum tempo que não visitava este seu cantinho poético.
Acontece que, tenho vários afazeres e a actividade de bloguer fica um pouco prejudicada.
Aqui estou agora e encantado por vários motivos.
- vejo que o casal continua bem.
- volto a ver a bela lagoa da conceição através das suas excelentes fotografias. A foto que encima a página é uma maravilha!
Tive o enorme prazer de ver aqui o amigo TOSSAN, por quem tenho grande admiração.
Posto isto, deixo o meu abraço.
Gaspar de Jesus

Analuka disse...

Bonito teu blog. Esta foto do barco no ancoradouro está muito poética, doce e singela. Deixo abraços, alados e azuis.

Edson Marques disse...

Eduardo,

Muito interessante o teu blog!Belíssimo.


Que bom que você gostou do meu poema Mude!

Porém, ao contrário do que você diz, não é de
Clarice Lispector.

Assim como você, muita gente supõe erradamente que esse poema é de Clarice.

Mas não é.

No meu blog publico todas as "provas" de que sou o autor:
1. Registro do poema Mude na Biblioteca Nacional em agosto de 2003.
2. Livro Mude, editado pela Pandabooks, com prefácio de Antonio Abujamra.
3. CD Filtro Solar, Pedro Bial, onde na faixa 4 o Mude foi publicado (contrato que fiz com a Sony Music)
4. Veja o vídeo Mude, completo, que foi comercial da Fiat:
http://www.youtube.com/watch?v=NTZ7AGvT44Y

Enfim, o que o escritor mais gosta é disso mesmo: ver sua obra reconhecida -- ainda que com autoria "transferida" para Clarice Lispector...

Espero que, mesmo agora sabendo que não é de Clarice, você mantenha o texto em seu blog. E, se puder, corrija a autoria.

Mude,
Mas comece devagar,
Porque a direção é mais importante que a velocidade.

Veja o poema na íntegra em www.Mude.blogspot.com

Abraços!