sexta-feira, 15 de maio de 2009

CANÇÃO


Tinha um livro aberto sobre a mesa
uma janela aberta para os telhados

uma porta aberta para a rua
uma vogal aberta no seu riso

as mãos muito abertas e os braços
abertos para um abraço desmedido.

E os olhos abertos e os sentidos
todos eles abertos para o mundo.

Tinha o seu corpo aberto e dava luz
como se diz de um dia a céu aberto.

sobre o caminho aberto que era o seu
e sobre a rosa aberta na sua boca

sobre a cama aberta do seu corpo
o meu nesse abismo mergulhava.

BERNARDO PINTO DE ALMEIDA

20 comentários:

Tatinha Rodrigues disse...

Eu queria ter apenas o coração aberto!

Lindo poema, ótimo blog! ;*

Sonia Schmorantz disse...

Gostei da tua escolha, achei muito bonito mesmo!
Já estou com saudades dos nossos dias de férias! Um ótimo sábado, amor
beijos

Luísa disse...

Lindo poema mesmo!
Quem não se revê nele?

Obrigada pelo poema de chaplin no olhardeperto. Veio como um doce carinho sobre o sentimento das palavras que lá coloquei!

Beijinho terno! Um excelente fim-de-semana!

Denise disse...

"as mãos muito abertas e os braços
abertos para um abraço desmedido".

Braços para abraços,e olhos de sentires.

Amo abraços e adorei estar aqui.
Grata pela visita e pelo lindo poema.

Abraços daqueles em que os corações se encontram

Denise

Pena disse...

Oh, Genial Amigo:
Um poema soberbo e magestoso de pureza e beleza falado e direccionado às suas lindas musas de sonho.
Adorei. Excelente.
Tem uma sensibilidade poética enorme e avassaladora.
Um poema prefeito.
Abraço amigo de estima e consideração sentidas...
Sempre a lê-lo atentamente pelo génio que jorra di si e do que faz brilhantemente.
Respeitosamente...

pena

Princesa disse...

Passei para desejar um bom fim de semana
um beijo

Bandys disse...

Bela escolha,

sobre a cama aberta do seu corpo
o meu nesse abismo mergulhava.

Um otimo fds

Beijo

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Eduardo.

Uma linda canção aberta aos nossos sentidos.

Maravilhoso poema para iniciar o fim de semana.





BOM FINAL DE SEMANA!

♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥




http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

Marta Vasil disse...

Olá Eduardo

Parece-me aqui ter deixado um lindo poema que fala da nossa predisposição para nos projectarmos para além de nós, para nos projectarmos para as coisas que nos cercam, para os outros.

Um bom fim de semana e obrigada pelos/poema sentires deixados lá no meu cantinho. São para mim momentos de reflexão.

Beijinho

MV

Mariazita disse...

Lindo poema!

Bom fim de semana, com muito amor e tranquilidade.

Beijinhos
Mariazita

Olhar o mar disse...

Olá Eduardo,
Receba uma onda de amizade deste outro lado do oceano um desejo dum bom fim de semana que por cá a chuva nos está perseguindo.
Lhe envio um poema dum grande poeta português:

Elegia
A alegria da vida, essa alegria d'oiro
A pouco e pouco em mim vai-se extinguindo, vai...
Melros alegres de bico loiro,
Ó melros negros, cantai, cantai!

Ando lívido, arrasto o pobre corpo exangue,
Que era feito da luz das claras madrugadas...
Rosas vermelhas da cor do sangue,
Rosas abri-vos às gargalhadas!

Limpidez virginal, graça d'Anacreonte,
Mimo, frescura, força, onde é que estais?... não sei!...
Ó águas vivas, águas do monte,
Ó águas puras, correi, correi!

Eu sinto-me prostrado em lânguido desmaio,
E a minha fronte verga exausta para o chão...
Cedros altivos, sem medo ao raio,
Cedros erguei-vos pela amplidão!

Guerra Junqueiro, in 'Poesias Dispersas'

ausenda disse...

Um corpo e todos os sentidos num caminho aberto!

Um belo poema, parabéns ao autor e para você o meu carinho!

Um beijo

Dois Rios disse...

Um autêntico desabrochar para a vida.

Bjs,
Inês

Ana disse...

Adorei...
Parabéns
Bjs

AFRICA EM POESIA disse...

Eduardo

é bom sentir que mais que um blog ganhámos um amigo.

Aí a beleza da vida.

gostei de ler palavras
Bonitas.
pensadas e...
Sentidas...

Um beijo

Solange Maia disse...

uma alma aberta....
lindo demais !

Um beijo carinhoso,

Solange

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Solange Maia disse...

uma alma aberta....
lindo demais !

Um beijo carinhoso,

Solange

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Ricardo Calmon disse...

Doce e intenso,surreal quase,poema seu,meu bom Eduardo,soprando e exalando continue escriba e poeta de ponta!
Feliz ficaria de nos seguirmos mutuamente!

Te abraço!

Linda Senhora Mater Sua!

Viva a Vida!

direitinho disse...

Do blogue da Zélia passei para aqui para lhe dizer que o seu poema é bonito e com muita sensibilidade.
Felizes dos que sabem exprimir-se e dar mais de si aos outros dessa beleza interior que nos enche e que por vezes deixamos transbordar.
Queria dizer ainda que não estou bem de acordo consigo quando diz à Zélia:
«pensamos muito e sentimos pouco»
Este mundo não nos permite confiar assim só de coração. Andam alguns a tramar muitos e em cada dia mostram mais ganância,despotismo,sem vergonha. Não me leve a mal mas estou ferido com tanta coisa a nivel politico, religioso e outros desta sociedade em que vivemos.

©tossan disse...

HOJE

Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer
antes que o relógio marque meia noite...

É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.
Posso reclamar porque está chovendo
ou agradecer às águas por lavarem a poluição...

Posso ficar triste por não ter dinheiro
ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças,
evitando o desperdício...

Posso reclamar sobre minha saúde
ou dar graças por estar vivo...

Posso me queixar dos meus pais
por não terem me dado tudo o que eu queria
ou posso ser grato por ter nascido...

Posso reclamar por ter que ir trabalhar
ou agradecer por ter trabalho...

Posso sentir tédio com o trabalho doméstico
ou agradecer a Deus...

Posso lamentar decepções com amigos
ou me entusiasmar com a possibilidade
de fazer novas amizades...

Se as coisas não saíram como planejei
posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar...

O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser.
E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma..."

(Charles Chaplin)
Retribuo com o mesmo Chaplin e te desejo um belo fim de semana na Iha. Abraço