quinta-feira, 6 de agosto de 2009

SEU OLHAR, MEU MAR


Seus olhos
São como dois rios
de águas cristalinas
Que correm sem parar
Rumo ao oceano de amor
Nesse oceano de amor
Onde as ondas se elevam
Reluzem transparente
Qual diamante lapidado
Sinto em meu coração
Essas ondas baterem
com esperança
E nesse mar tempestuoso
Somente seu amor
Me deixa esperançoso
Estrelas surgem no céu
E são de um azul profundo
Trazendo calma e paz
para meus sonhos
Seus olhos
transmitem uma beleza infinita
E nessa madrugada tranqüila
Quando em seus olhos olhar
Verei que são como dois rios
Que correm de encontro ao mar

Osmar Galani
Imagem: Por do Sol na Lagoa

11 comentários:

poetaeusou . . . disse...

*
Belo post, Eduardo,
,
teus olhos
estão rasos de mar
vagas
serenas de letras
marés
de palavras infindas
onde Pessoa faria
o tal Golpe de Asa . . .
,
Um abraço,
,
*

Olhar o mar disse...

Olá Eduardo,

Seus poemas lindos como sempre e suas fotos são o sinal de quem tem essa sensibilidade e visão da vida que não se compra mas nasce connosco.

Um bom fim de semana
olharomar

(Carlos Soares) disse...

Nada fala mais que o olhar.Nossas dores,nossas saudades,alegrias e até nossa raiva, são expressadas pelos olhos.Palavras e gestos até mentem, mas os olhos não.Como o poema fala de amor,os olhos sáo dois rios,desembocando no grande onde oceano que é o coração.Belo poema. Um abraço e ótimo fds a todos.Feliz dia dos pais a todos.Filhos e filhas,beijem seus pais

Eliana disse...

BOM DIA, Eduardo

Linda poesia !

Um abençoado dia para vocês,

Fiquem com Deus,

Jorge Vieira Cardoso disse...

o mundo dos olhos será sempre a eterna poesia das mãos!

Abraço Amigão!

Fernanda disse...

Mais um poema lindo, como sempre.

Deixo-lhe outro, sei que não se importa.

Acordo e vejo a manhã fria e molhada. Os olhos doridos de uma noite em branco lembram-me que o meu corpo pesado me amarra à condição de que tento fugir.
Momentos há em que não sei quem sou, confesso.
Escondo-me, fecho-me, preencho-me apenas com o som das minhas palavras.
Vivo o silêncio quando o inferno das palavras ásperas queima tudo o que toca.
Quero compreender-me, quero saber quais as leis da vida a que estou presa.
Quero voltar a mim, lá bem fundo, e voltar a ouvir-me.

Sussurros da Lua

Votos de bom fim de semana
Fernanda Ferreira

RETIRO do ÉDEN disse...

Amigo,

Lindas palavras belas fotos.
Parabéns
Mer

{♥Åññä Lµí§ä♥}_L€ØNARÐØ disse...

Eba domingo dia de festa aqui na minha casa e na sua também vai ter festa!?
Passando para deixar meu carinho e lhe desejar um lindo e festivo dia dos Pais!

Beijoss ficam com Deus!

Graça Pereira disse...

O mar pode ser o depositário dos nossos sonhos, do nosso amor e da esperança que ele chegue ao rio das nossas vidas. Lindo.Bom fds GRaça

Barbara disse...

Imagino que você imagina , enquanto poeta, que o mar seja você.
Assim entendi.

Ricardo Calmon disse...

Forte,intenso,belo,como as do mar ondas,que em teu cardíaco correm,batem,pulsam e emanam pura poesia,puro amor,te abraço poeta pelo dia de hoje,de Pais nossos e filhos aussi!

Viva Vida!
Beijo mãos suas pessoa!
Amei Roberto cantar ouvir!

PAZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ