segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

TRADUZIR-SE

Clique nas fotos para ver no tamanho real


Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte;
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?

Ferreira Gullar

16 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Acho de uma beleza especial este poema de Ferreira Gular, é uma bela escolha para começar a semana. As imagens de Itapema, neste domingo, também estão lindas!
te amo
beijo

Luísa disse...

E conhecer uma parte de nós é conhecer tudo, pois o ser humano cresce sempre em complicações...
Belo poema!As fotos são igualmene fantásticas!
Beijinho terno

Fernanda disse...

Amigo Eduardo,

É arte sim!

Muito lindo, tudo aqui é beleza e sensibilidade.

Deixo-lhe uma poesia de Mafalda Veiga.

Sei de cor cada lugar teu
atado em mim, a cada lugar meu
tento entender o rumo que a vida nos faz tomar
tento esquecer a mágoa
guardar o que é bom de guardar.

Pensa em mim protege o que eu te dou
Eu penso em ti e dou-te o que de melhor eu sou
sem ter defesas que me façam falhar
nesse lugar mais dentro
onde só chega quem no tem medo de naufragar.

Fica em mim que hoje o tempo doi
como se arrancassem tudo o que já foi
e até o que vier e até o que eu sonhei
diz-me que vais guardar e abraçar
tudo o que eu te dei.

Mesmo que a vida mude os nossos sentidos
e o mundo nos leve pra longe de nós
e que um dia o tempo parea perdido
e tudo se desfaça num gesto só.

Eu vou guardar cada lugar teu
ancorado em cada lugar meu
e hoje apenas isso me faz acreditar
que eu vou chegar contigo
onde s chega quem no tem medo de naufragar.

Abraço,

Everson Russo disse...

E assim, vamos conhecendo cada parte de nós, cada parte que nos move nessa vida...abraços amigo e uma bela semana.

SAM disse...

Bom dia, Eduardo


adoro Ferreira Gullar e apreciei demais as fotos. Excelente escolha.

Obrigada pela gentileza da visita, as palavras boas e gentis. Uma feliz semana.

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Olá!
Lembrei-me dessa musica:

"Que a força do medo que tenho
não me impeça de ver o que sinto.
Que a morte de tudo que acredito
não me tape os ouvidos e a boca,
porque metade de mim é o grito,
mas a outra metade é o silêncio.

Que a música que ouço ao longe
seja linda e que a pessoa que EU AMO
esteja sempre amada,
mesmo que distante,
porque metade de mim é partir
e a outra metade é SAUDADE.
(...)
Que minha LOUCURA seja PERDOADA,
porque metade de mim é AMOR
e a outra... Também...."

Belas palavras apaixonadas, meu amigo, parabéns!

Bom dia =)

{♥Åññä Lµí§ä♥}_L€ØNARÐØ disse...

Bom Diaaaaa!
Estou entrando de Férias!
Vim agradecer todo seu carinho que me destes
esse ano...
Muito obrigada por tudo!
Te desejo um Feliz Natal e um
2010 cheio de realizações!
Espero poder contar com sua amizade em
2010 se Deus quiser!

Beijoss fica com Deus!

Cris Animal disse...

Oi Eduardo !
Tempo mesmo que não lia vc !

Boa escolha o seu texto!
Somos tantos em um...um em tantos!
Nossa pluralidade e singularidade.

beijo pra vc

Vivian disse...

...e assim vamos conhecendo
um pouco de cada um nesta
magia entre blogs.

tudo sempre muito lindo
e inspirador aqui.

bj, menino!

Pena disse...

Fabuloso Poeta Amigo:
A sua poesia transcende de encanto.
"...Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte;
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?..."

Um versejar digno de registo por ser de Gigantesca sensibilidade apuradíssima. Genial.
Excelente!
Abraço amigo de respeito.
Adorei! Majestoso.
Sempre a admirá-lo e ao que faz extraordinária e fantasticamente...

pena

Bem-Haja, precioso amigo poeta.

FOTOS-SUSY disse...

OLA EDUARDO, MARAVILHOSA POSTAGEM...ADOREI...VOTOS DE UMA EXCELENTE SEMANA!!!
BEIJOS COM AMIZADE,


SUSY

Ana Maria disse...

Se conhecermos uma parte de nós, já vamos conhecendo tudo. Todos passam a nos conhecer. Com nossos gestos vamos demonstrando cada vez mais.
Beijinhos!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Eduardo, foi um prazer recebê-lo em meu blog, qdo puder volte, vou gostar muito. Parabéns pelo seu blog, belos poemas e imagens.
Estou te seguindo
Abração

Meg disse...

Todos nós somos fatiados. As metades nunca são totalmente simétricas, ainda que pareçam à primeira vista...
O balancear entre o Sim e o Não deixa-nos indecisos na vida, mas também lhe empresta alguma intensidade, porque nos deixa o livre arbítrio, para optar...umas vezes acertamos, outras, nem por isso...é o jogo vital de todos nós.
beijo
Meg

Luis disse...

Belo poema e belas as imagens encontradas. Como diz a Fernanda "é Arte, sim senhor".
Saudações amigas.

in natura disse...

Na poesia só aprecio e esta é mesmo linda. Fotos eu sempre vejo e sei as que estou vendo são maravilhosas e bem feitas. Beijuss