segunda-feira, 31 de maio de 2010

NUVENS

Encantei-me com as nuvens, como se fossem calmas
locuções de um pensamento aberto. No vazio de tudo
eram frontes do universo deslumbrantes.
Em silêncio via-as deslizar num gozo obscuro
e luminoso, tão suave na visão que se dilata.

Que clamor, que clamores mas em silêncio
na brancura unânime! Um sopro do desejo
que repousa no seio do movimento, que modela
as formas amorosas, os cavalos, os barcos
com as cabeças e as proas na luz que é toda sonho.

Unificado olho as nuvens no seu suave dinamismo.
Sou mais que um corpo, sou um corpo que se eleva
ao espaço inteiro, à luz ilimitada.
No gozo de ver num sono transparente
navego em centro aberto, o olhar e o sonho.

António Ramos Rosa
 

7 comentários:

Nanda Assis disse...

puxa vida!!! que imagens maravilhosas, tenho nem palavras so emoção.

bjosss...

Fabricante de Sonhos disse...

Lindas fotos, para combinar com essas belíssimas palavras!

Tenha uma ótima semana, meu amigo!

Beijos!

RETIRO do ÉDEN disse...

As fotos superam as palavras!
Maravilha.
Abraço
Mer

gaivota disse...

estas fotos a preto e branco...
a eterna sedução!
nem são precisas palavras!
beijinhos

Agulheta disse...

Amigo Eduardo! A beleza das palavras de António R.Rosa,poeta que gosto de ler,e a sintonia das fotos que nos trás,e partilha.
Beijinho boa semana.
Lisa

R.Ferrari disse...

As fotos estão muito lindas. E as nuvens nos fazem pensar.
Que foto belissima a do título de seu blog. Ok. OK. Precisaria mais azul e menos vermelho, mas ainda assim um foto belissima.
abraços aqui do lado continental.

Sonhadora disse...

Meu querido Eduardo
Lindo este poema...e belissimo mar de calmaria, nas tuas fotos.

Beijinhos
Sonhadora