quinta-feira, 19 de agosto de 2010

SOB O CÉU TÃO AZUL

Clique nas fotos para ver no tamanho real


Sob o céu tão azul que se espiritualiza,
o jardim vai fechar as pétalas das rosas
como alguém que cerrasse as pálpebras medrosas
para ver o que só no sonho se divisa...

Tudo adormece em torno...E a paisagem, mais lisa
que um esmalte, desfaz em sombras vaporosas...
Passam apenas no ar, vêm das moitas cheirosas
perfumes doces, sons de frauta pela brisa...

A noite desce e apaga as cores... E a vida
do jardim silencioso onde as luzes se enfeixam,
sobrevive somente a voz d´água, esquecida.

E sob o céu azul que se prolonga além,
fecham-se as flores, como os olhos, lentos, fecham
para ver o que só no sonho os olhos vêem...

*Onestaldo de Pennafort*

4 comentários:

tossan disse...

Conheço muito bem esse lugar! Barra da Lagoa! Fantástica amigo Eduardo. Abraço

M@ria disse...

Não me negue as flores,
pois, tiro delas a minha essência!
seu perfume, é minha inspiração...
seu colorido, é minha alegria...
sua beleza, é minha vida!

Jacira Cardoso

OBS: Leve este mimo que te ofereço com muito carinho.....M@ria

Carmo disse...

Olá Eduardo, sempre com belos poemas e fotos.
Boa semana
Um abraço

Henrique Rodrigues Soares disse...

Olá Eduardo, meu amigo, passando para deixar o meu abraço.

Sds.