sexta-feira, 29 de outubro de 2010

PÔR - DO - SOL


És único, mágico!
Suas cores vão se matizando
Assim como as cores de nossas vidas.
O céu se modifica, nuvens solitárias,
Carregadas, se rendem ao encanto,
Absorvem suas cores vibrantes...
O espetáculo torna-se exuberante!
Paro maravilhada com sua mutação...
Minha alma chora um pranto de alegria
Por tamanha harmonia.
Sinto seu poder invadir meu ser,
Acalmar os medos que senti um dia.
Recordo-me que sempre
Trazia nostalgia, um medo incontido,
Insano,
Inexplicável.
Doente estava.
Hoje, não o vejo como inimigo,
Mas como a mais perfeita transmutação
Da natureza.
Tendo a certeza que amanhã o sol nascerá
Imponente...
E outro pôr-do-sol virá com seu encantamento. 

Neide Salles
Imagens Eduardo Poisl

6 comentários:

M@ria disse...

Um espelho não guarda as coisas refletidas!
E o meu destino é seguir... é seguir para o Mar,
as imagens perdendo no caminho...
Deixa-me fluir, passar, cantar...
toda a tristeza dos rios
é não poderem parar!

Mário Quintana

Belo amanhecer e um FDS abençoado! M@ria

tossan® disse...

Há de ser um poema bonito mesmo como este para acompanhar as tuas magníficas fotos do final de tarde (ou nascente) Abraço

Malu disse...

A hora do ocaso é a hora mais bela, mais mágica que pode acontecer, no dia.
Deixa tudo difuso e mesmo assim é o momento mais cristalino para tudo se ver.
Abraço, amigo

Carmo disse...

Magníficas fotos para um não menos magnífico poema.

Um abraço

Boa semana

Rosa Carioca disse...

Um verdadeiro espectáculo que nunca canso de admirar!!!

Anabela disse...

Magnífica foto Eduardo.
Nunca tinha visto este reflexo dourado nas águas.
Amei :)